segunda-feira, dezembro 21, 2015

Por que o MSN é tão especial?

O tempo vai mostrar que estamos diante do trio mais espetacular da história do esporte mais espetacular de todos. Portanto, aproveite.



Mas por quê? Por que o trio MSN é tão especial? Por que deu/está dando tão certo? Qual a fórmula? Qual o segredo? Qual a mágica? Bom. Primeiramente é preciso compreender a qualidade e o tamanho dos jogadores em questão. Em especial, claro, Lionel Messi, o único capaz de bater de frente com Pelé – o que por si só já diz muita coisa. O único gênio em atividade (o resto é craque), vivendo o auge da carreira, aos 28 anos de idade.

Genialidade. No quesito genialidade, quem mais se aproxima de Messi é justamente o outro ponta do time. Partindo do princípio de que o camisa 10 argentino é o único gênio em atividade (não sei se você concorda com isso), o segundo nesse ranking é justamente o brasileiro Neymar. Qual a definição ou o sinônimo de genialidade? Eu diria que talento. Logo, estamos falando dos dois jogadores mais talentosos em atividade no futebol mundial. E eles jogam no mesmo time! (Lembre-se, aos 23 anos de idade, Neymar ainda está a uns cinco do seu auge; ainda assim já fez o que fez e faz o que faz.)

Soma-se a eles ninguém menos que Suárez (28 anos), o melhor centroavante do planeta, vivendo seu auge, hoje à frente de Lewandowski, de Agüero, de Ibrahimovic, de Aubameyang, de Benzema, de Vardy e etc. Eu sei, Suárez não é gênio (lembre-se, só Messi é), tampouco aspirante a isso (como é Neymar). Contudo, sem dúvida alguma, trata-se de um craque do mais alto nível, e sua passagem pelo Liverpool e agora pelo Barcelona escancaram isso. Sem falar na raça do uruguaio, né. Qual treinador, por exemplo, não gostaria de ter um nove mordedor na marcação lá na frente?

Portanto, preste atenção: estamos falando aqui do melhor ponta-direita do mundo (Messi), do melhor centroavante do mundo (Suárez) e do melhor ponta-esquerda do mundo (Neymar) no mesmo time, distribuídos no 4-3-3 clássico. Porque ainda tem isto. Nenhum deles está "improvisado" ou "fora de posição". Não houve "sacrifícios" para encaixá-los na equipe, como é comum acontecer. Os três estão em suas respectivas praias, onde podem render o máximo, individual e coletivamente. E esse é um dos segredos, uma das chaves do sucesso. Por isso se entrosaram tão facilmente.

E se entrosaram facilmente também, ou melhor, principalmente, porque os três são excelentes em três aspectos fundamentais do futebol: o passe, o drible e o arremate (quando você tem a bola, você tem basicamente três opções: passar, driblar ou finalizar). Ainda que em diferentes níveis, tanto Messi, quanto Neymar e Suárez são grandes passadores (o número de assistências entre eles ajuda a comprovar isso), são grandes dribladores, letais no mano a mano, e são grandes artilheiros (o número de gols deles comprova isso). Sem falar no show, no entretenimento, no colírio para os olhos, na beleza das jogadas. E na eficiência.

Outro segredo, que na verdade não é segredo, é o entrosamento fora de campo. É sabido que os três se tornaram amigos de verdade (que upgrade na vida de Neymar, Messi é o novo Gil Cebola). Todos sabem que o ambiente entre eles é ótimo. Não sei até quando vai durar essa Lua de Mel, mas o fato é que eles se dão muito bem fora das quatro linhas, e o resultado disso é vaidade zero e altruísmo mútuo a mil dentro delas.

Quem ganha com isso? Mais do que o Barcelona e seus torcedores, ganha o futebol e seus admiradores. Pois estamos diante do trio mais espetacular da história do esporte mais espetacular de todos, e o tempo mostrará isso no futuro. Portanto, só te digo uma coisa: aproveite o presente.

PS: A comparação com outros trios, até mesmo de outros setores como meio campo e defesa, deve se dar entre clubes, e não entre clube e seleção. Não faz sentido comparar Messi, Suárez e Neymar com, por exemplo, Ronaldinho, Rivaldo e Ronaldo da Copa 2002. Como diria o outro, uma coisa é uma coisa e outra coisa é outra coisa.

5 comentários:

Bruno-Campo Grande disse...

Não concordo em estimar uma idade para o auge, 28 anos. Para mim, Messi não é o melhor do mundo e muito menos gênio. É um super craque, mas não fez nem a metade que o Ronaldinho Gaúcho fez no Barcelona em 2005 a 06. Tanto quanto o argentino ficou fora da equipe, nem fez falta nenhuma. Barcelona joga perfeitamente sem o Messi.Hoje o melhor jogador do mundo é brasileiro, é o Neymar, o segundo Suarez e o terceiro Lewandowski.

Luiz disse...

Não sei que merda esse Bruno andou comendo pra colocar o Lewan na frente do Messi...

Rafael Diesel disse...

Eu acho o Aqüero mais jogador que o Suarez. Eu disse ACHO porque não uma opinião 100% formada sobre isso, mas penso que ele tem mais recursos. Tenho muita curiosidade se o Aqüero no lugar do Suarez tornaria esse trio ainda mais poderoso, embora ache que o Suarez trouxe uma característica que Neymar e Messi (e o Barça como um todo, tirando o Mascherano e o aposentado Puyol), que é a gana de disputar cada bola como se fosse a última. Claro que time só de gana não dá, mas ter um jogador que alia talento com "sangue nos olhos", dá mais competitividade ao time.

Patryck Leal Gandra disse...

Carlão,

Apesar do sucesso estrondoso, Messi ainda é "novo", por isso creio que Neymar ficará mais umas duas temporadas mais ou menos na sombra de Messi, porém quando sair dela se tornará o maior jogador do planeta. Falando do MSN como todo, o entrosamento que eles possuem aliado às habilidades individuais (que não são poucas) resultam nesse nível altíssimo de futebol.

Abraços.
Bola Furada d'Or 2015 - Pior Dirigente
Siga o FC Gols no twitter.
Curta nossa página no facebook!
Inscreva em nosso canal no YouTube.

Unknown disse...

Defecou