domingo, abril 15, 2007

Santo equilíbrio

A exemplo do outro jogo da semifinal, São Caetano e São Paulo fizeram uma partida equilibrada.

Ilsinho, depois de muito, muito tempo, fez um bom papel dentro de campo. Talvez tenha sido a melhor partida do lateral na temporada.

Hugo apareceu bem, no primeiro tempo. Fez o primeiro gol e pode-se dizer que está afirmado no São Paulo. Já no segundo tempo, não esteve em campo.

Na verdade, ele não foi substituído, pois Muricy Ramalho não fez nenhuma alteração durante todo o jogo. Méritos a Muricy, afinal, o banco de reservas do tricolor paulista é muito ruím.

Bola cruzada na área, Richarlyson disputa pelo alto com Aloísio, e manda, de cabeça, no canto esquerdo de Rogério Ceni. Bonito gol (contra).

Erros de arbitragem à parte, o destaque negativo vem da arquibancada são paulina. Foram pouco mais de 15 mil torcedores no Pacaembu. Ontem, no mesmo estádio, o Santos levou 28 mil.

Final: 1 a 1, e São Caetano e Bragantino ainda podem aguar o chopp de muita gente.

2 comentários:

Vinicius Duarte disse...

Olha, Carlão, sinto discordar de você.
O SPFC estava jogando bem, controlando a partida, e saiu na frente. A ADSC achou um gol contra que desequilibrou o SPFC. Mesmo assim, era claro que o resultado, se mudasse, seria a favor do SPFC.
Talvez Muricy poderia colocar Júnior no lugar do "correria" Jadílson, para estabilizar a esquerda e fazer Hugo jogar mais. Mas a leitura de jogo do técnico tricolor foi muito oportuna: "Se eu abro o jogo, perco. Não sou romântico".
Não tirar Richarlyson (que estava mal, e piorou após o gol-contra) pode não ter sido bom para o jogo, mas foi uma prova de que ele não "queima" seus comandados.

carlão disse...

O Sãu Paulo foi um pouco superior sim, mas acho que ele deveria ter feito alguma alteração. Muito em função da parte física. Um jogador descansado corre bem mais. Ele podia fazer alguma alteração sem necessariamente precisar abrir o jogo.