sexta-feira, julho 13, 2007

Brasil = Argentina

Todos dizem que a Argentina está bastante superior ao Brasil, nesta Copa América. E é verdade. Contra os fatos não há argumentos. É consenso geral. De cada dez, onze (um time inteiro) concordam com a lamentável afirmação.

Para a Seleção Brasileira levantar o caneco, existem duas maneiras: a primeira, e mais provável, pensando com a cabeça (dura) de Dunga, é se retrancar todo, irritar e ferrar, para não dizer foder, com a paciência do torcedor brasileiro, e achar um mísero golzinho no fim do jogo; a segunda é se igualar, dentro de campo, à Argentina. Entre as duas opções, eu e meu saco preferimos a segunda.

Este será o escrete titular argentino (e foi contra o México), caso Crespo não possa voltar:


Riquelme, além de chegar à frente para chutar a gol, cria e distribui o jogo para dois habilidosos e velozes jogadores. Dane-se o centro-avante. Quem precisa de um Crespo, com um Tevez e um Messi?

Partindo do pressuposto de que o Brasil só pode jogar com três volantes (até quando, meus Deuses, até quando!?), eis a maneira de se igualar, tatica e tecnicamente, ao time azul e branco:



Dane-se o centro-avante! Quem precisa de um Vagner, com um Robinho e um Anderson? Diego poderia criar para dois velozes e habilidosos atacantes (Anderson é atacante!), além de se aproximar da área para finalizar. Ele sabe fazer isto. E faz muito bem. Pergunte aos alemães.

Dunga não vai escalar este time nem no mais terrível de seus pesadelos, eu sei (e olha que ainda são três volantes!). Mas seria uma boa. Uma ótima. Não tenho dúvida que este trio (Diego, Robinho e Anderson) brigaria pau a pau com o trio dos hermanos (Riquelme, Tevez e Messi).

Mas para quê Dunga vai facilitar, se ele pode dificultar? Qual a graça? Com dificuldade, sofrendo, estorando o pavio do povo, é mais gostoso, não é?

Em tempo: reparem que Doni fica adiantado até na prancheta. Suazo já agradeceu. Messi agradecerá.

9 comentários:

Danilo Damasceno disse...

Concordo com sua escalação mas mesmo assim acho o time argentino melhor!Mas Brasil é Brasil, Vagner Love tem que sair rapido do time, Afonso não merece ne a reserva e o Doni nem se fala!Abraço

Dassler Marques disse...

Carlão, perfeita análise tática.
A Argentina tem volantes com desenvoltura pra chegar à frente, ponto diferencial. Mais: tem um meia que alimenta o ataque durante o tempo todo. JB é na base da força.

E tem Aguero vindo aí pras Eliminatórias..

abraço!

Dassler Marques disse...

Carlão, perfeita análise tática.
A Argentina tem volantes com desenvoltura pra chegar à frente, ponto diferencial. Mais: tem um meia que alimenta o ataque durante o tempo todo. JB é na base da força.

E tem Aguero vindo aí pras Eliminatórias..

abraço!

André Augusto disse...

Acho que o Anderson não pode dividir o ataque com o Robinho, pois os dois são velocistas natos. Falta uma referência na área, acho que o Afonso poderia atuar ao menos em um tempo.

carlão disse...

Com Tevez e Messi, a Argentina também ficou sem uma referência na área, André.

Dá certo sim. Tipo o Corinthians de 2005, com Tevez e Messi.

Arthur Virgílio disse...

O Dunga deveria ler seu blog. Sem dúvida é uma ótima opção. Só tiraria o Elano e escalaria o Julio Baptista, o jogador mais discriminado da seleção, pois vem fazendo sua parte. Pena que o nosso treinador possa começar até com Fermando.

E, realmente, se o Doni não ficar ligado toma mais um de cobertura, dessa vez do Messi.

sonacanela.blogspot.com disse...

Tem que ter Julio Baptista. abrcs.

carlão disse...

A trinca de volantes pouco, ou menos importa. Poder ser JB no lugar de Elano.

O trio da frente (Diego, Robinho e Anderson) é que faria a diferença.

Abras!

Breiller disse...

Se adiantar é o principal fundamento do Doni. Vide disputas de pênalti contra o Uruguai.