quinta-feira, outubro 23, 2008

Em noite de Alex, Inter passa pelo Boca

Não fosse a afiada canhota de seu camisa 10, o Internacional não teria vencido o time reserva do Boca Juniors por 2 a 0 no Beira-Rio na noite de ontem. Foi com dois chutes certeiros de Alex que o Inter chegou lá.

Alex que, ao lado de D'Alessandro e Nilmar, leva ofensivamente o Inter nas costas.

E essa dependência existe em função da fragilidade técnica dos laterais na hora de se apresentar à frente (Ângelo, Ricardo Lopes e Gustavo Nery não sabem apoiar), e em função de ter um cabeça-de-área cabeça-de-bagre, que não sabe jogar com a bola no pé (Edinho está para o Inter como Gilberto Silva está para a Seleção).

Como os laterais não ajudam, e o fator-surpresa praticamente inexiste, para chegar ao gol a equipe comandada por Tite depende das jogadas criadas pelo trio de ataque. Trio que, por sua vez, dá conta do recado. No entanto, sem dúvida, se sente sobrecarregado.

4 comentários:

Antonio Romero disse...

Uma pena um belo elenco como o do Internacional ainda estar tão longe até mesmo de pleitear uma vaguinha na Libertadores do ano que vem.

A Sulamericana será uma boa alternativa pra que se premie esse bom time, esse ano.

Sobre o Futebol Carioca disse...

ELE JOGA MUITO.

Saulo Milleri Biral disse...

O Alex é o melhor jogador no Brasil.

gerson disse...

concordo plenamente. pra q edinho com dois laterais q não apóiam?