quinta-feira, maio 31, 2012

Ganso e Pato valem a pena

Devido mais a problemas médicos do que qualquer outros motivos, Paulo Henrique Ganso e Alexandre Pato até agora não emplacaram uma sequência admirável na Era Mano Menezes.

Inicialmente donos das camisas 10 e 9, Ganso e Pato, em função da irregularidade causada pelas lesões, perderam espaço para a dupla Oscar e Damião. Justa e honestamente, os jogadores do Inter conquistaram as posições e estão mostrando serviço.

Se por um lado o centroavante não brilhou diante da Dinamarca e dos Estados Unidos, por outro Oscar foi o principal destaque, a principal notícia da semana. Caiu como uma luva na armação central do 4-2-3-1 verde e amarelo. Tem abastecido os atacantes com maestria, além de pressionado a marcação e roubado bola no campo de ataque - algo que, por exemplo, Ganso não faz.



Partindo do princípio que Oscar é titular da olímpica e da principal, quando voltar, o santista fica no banco ou joga junto ao colorado? Para mim uma coisa é nítida: Mano não vai abrir mão do esquema tático predileto. Adotava o 4-2-3-1 no Grêmio, no Corinthians, e na Seleção não é diferente. Logo, a questão é: Oscar será deslocado à beirada direita para Ganso entrar na equipe, deixando Hulk/Lucas na reserva? Tenho minhas dúvidas. Porque penso que com essa formação o time perderia poder de fogo, poder de finalização, já que desta maneira o "ponta" seria um "armador".

Portanto, para minha relativa decepção, é provável que Ganso fique no banco por ora. Mas não tenho dúvida de que ele vai reconquistar a 10 o quanto antes, pois apoio do treinador ele tem. Enquanto a 9, sempre defendi, desde aquela Copa América de Vagner Love e Afonso Alves, e ainda defendo, Pato como centroavante. Em condições normais de temperatura e pressão, na minha visão é craque, muito acima de Leandro Damião. E Mano sabe disso. Tanto é que insistiu no atacante do Milan o quanto pôde, até o surgimento de Damião. E hoje, às vésperas dos Jogos de Londres, Pato segue na lista, entrando aos poucos e deixando o dele, como no 4 a 1 sobre os Estados Unidos nessa quarta-feira (noves fora uma na trave).

Faltam as partidas contra México e Argentina. Porém o saldo que tiro destes amistosos até aqui é que, apesar das grandes apresentações de Oscar, não se pode descartar Ganso. Sem sombra de dúvida, o craque da Vila Belmiro vai ser essencial em Londres, na Copa das Confederações e na Copa do Mundo. Vale a pena persistir nele. A exemplo de Pato, que, quando você menos perceber, terá readquirido a posição.

No Twitter. No Facebook.

5 comentários:

Anônimo disse...

Sou mas minha claro tv

William D'utra disse...

O Oscar joga muito, e deve ser o 10 da seleção no lugar do Ganso.

Visite meu blog http://falandoo-futebol.blogspot.com.br/

Jeferson Ribeiro Barbosa disse...

Muito complicada essa situação Carlão, o Oscar realmente fez excelentes partidas e como você falou o Mano não vai desistir de seu esquema preferido. Na minha cabeça nunca passaria deixá-lo no banco então testar Oscar caindo pelos lados seria uma opção, porém ai descaracterizamos o estilo do meia. Já no caso de Pato é mais fácil, em condições de jogo, não é reserva para ninguém, joga em qualquer time no mundo.

Abraços!!!

Matheus Estevão disse...

Ai gostei muito de suas postagens.
segue o meu blog também
http://tagarelandofutebol.blogspot.com.br/

Futebol disse...

Ganso é bom, Pato nao