terça-feira, janeiro 17, 2012

Possível Fluminense com Thiago Neves

Qual treinador não gostaria de estar na pele de Abel Braga? Oficializada a contratação de Thiago Neves, para mim o clube das Laranjeiras assume o título de melhor elenco do país. Não muito acima dos demais (Corinthians, por exemplo), mas tem.

A questão agora é: como encaixar esses grandes jogadores entre os onze? É possível? Com um pouco de ousadia e treinamento, penso que sim. No entanto, depende do esquema tático e da dedicação dos atletas.

No ano passado Abel escalava o Fluminense no 4-4-2 em losango, com Sobis e Fred na frente, e Edinho, Diogo (Diguinho), Marquinho e Deco no meio-campo. Se mantiver a estrutura da temporada passada, que deu certo principalmente na reta final do Brasileirão, a equipe pode ser essa.



Na prancheta optei por Jean como "segundo homem" do meio-campo. O ex-São Paulo é forte na marcação e na chegada ao ataque. Pode promover um flanco direito pegado com o ex-Figueirense Bruno. Nessa disposição, porém, o canhoto Wagner ficaria no banco.

Não que seja inviável a presença do camisa 19 no setor. O técnico tricolor pode deixar Jean na reserva, passar Deco para o vértice direito, colocar Wagner no esquerdo e Thiago Neves à frente. Particularmente não vejo problemas nessa opção. Contudo muitos diriam "E quem marca nesse time? Apenas Edinho?"

Essa visão pessimista, conservadora e obsoleta provavelmente também seria aplicada por parte da torcida e da imprensa à segunda prancheta trazida aqui no blog: 4-2-3-1 com Deco de segundo volante.



Nessa estrutura o canhoto Thiago Neves atuaria aberto na direita, o destro Rafael Sobis na esquerda e Wagner por dentro, dividindo a responsabilidade da armação com Deco. Confesso que não considero essa equipe "faceira". Com o avanço alternado dos laterais e Edinho preso, o Flu teria sempre quatro jogadores para se defender.

No entanto, caso Abel entenda que o time ficaria frágil defensivamente, Jean (Diogo, Diguinho) poderia formar a dupla de volantes com Edinho, e Sobis e Wagner disputariam uma vaga. Só não gosto da ideia do camisa 23 no banco. Em tese, uma linha de três composta por Thiago Neves, Wagner e Deco daria pouca profundidade à esquadra.

Seja como for, Abel deve estar rindo à toa. Em meio à carência de meias diferenciados no futebol brasileiro, o treinador do Fluminense conta com três de alto nível (sem falar em Lanzini). Resta-nos aguardar os primeiros treinos e jogos para ver o que ele tem em mente.

3 comentários:

RJ Esportes disse...

Carlão, faltaram os zagueiros de qualidade. Do meio para frente, o time é ótimo, mas temo pelo setor defensivo. Os laterais são apoiadores, o que exigirá trabalho redobrado por parte dos volantes. Ano passado foi a mesma coisa e o Flu teve vários problemas. Também gostaria de ver a segunda formação que você sugeriu em campo. Porém não sei se Deco ainda tem fôlego para uma função mais marcadora. Assim como também não sei se TN e Wagner possuem a disciplina tática necessária para comporem o meio quando a equipe estiver sem a bola. Resumindo, acredito que esse Flu fará muitos gols, mas também tomará outros tantos. Bom, pelo menos tomara que faça mais que sofra. Abraço!

Produtos Flamengo disse...

Planejamento é a melhor coisa no momento...agora penso como os outros integrantes vão lidar com isso.

Anônimo disse...

Carlão que tal o primeiro esquema com Wagner no lugar de Thiago Neves e Thiago Neves de segundo atacante