segunda-feira, maio 05, 2008

A Síndrome da Lavadeira

O União Esporte Clube, de Rondonópolis-MT, chegou ao seu 9º vice-campeonato matogrossense neste domingo, ao perder por 1 a 0 para o Mixto, de Cuiabá, em Rondonópolis.

O Estádio Luthero Lopes estava lotado. Bastava o empate ao clube rondonopolitano. 15 mil colorados empurraram o time rumo ao sonhado título inédito. Em vão.

O União mandou no primeiro tempo, mas pecou nas finalizações. Foram quatro oportunidades claras de gol desperdiçadas. Diogo, artilheiro da equipe e da competição com 18 gols, fez muita falta. Ele está afastado há três semanas.

No começo do segundo tempo, o Mixto fez um gol, e o Colorado não soube assimilar o golpe. Se desesperou, apelou para a bola aérea, e a Síndrome da Lavadeira entrou em campo.

Reza a lenda que, certa vez, o União não pagou a então lavadeira do clube. Para se vingar, a mulher enterrou um sapo no terreno do antigo estádio da cidade (hoje, um supermercado), e profetizou que o União nunca seria campeão. Passaram-se mais de uma década, e a maldição da lavadeira continua intacta, limpinha. E o União continua assim, com 35 anos de vida, e sem título algum.

3 comentários:

Arthur Virgílio disse...

Nossa... essa história realmente surpreende. Essa mesma lavadeira deve ter alguma coisa também contra o Cuca, o rei da amarelada em jogos decisivos.

gerson sicca disse...

Agora sei o q aconteceu com o Inter por tantos anos. O Asmuz não pagou a lavadeira no início da década de 80.
Mas esses aí, 35 anos de urucubaca é brabo.

Zaca disse...

Ah na na na se é colorado tem que toma-lhe mesmo... e de time Mixto!
hahahahaha
abração