terça-feira, julho 27, 2010

Conceito de bom futebol

Tenho predileção por jogadores que sabem jogar com a bola no pé. Do goleiro ao centroavante. Parece óbvio, e para mim é, mas para alguns treinadores e torcedores, não.

Se tenho um leque de opções interessantes nas mãos, se tenho condições de escolher um atleta entre várias alternativas, o chamado zagueiro zagueiro, o beque de fazenda que transborda força física mas mata de canela, não tem vaga no meu time. O dito volante de contenção, de destruição, que só sabe marcar, ou até mesmo aquele atacante que “só” sabe fazer gol, também não tem lugar na minha equipe.

É a minha visão de futebol.

São vários os exemplos, em especial nos setores de defesa e meio-campo. Porém pego esse porque o noticiário diz que ele está trocando o São Paulo pelo Fluminense: Washington. Não resta dúvida, trata-se de um goleador nato. Os números provam isso. Contudo, sob meu ponto de vista, entre ele e, sei lá, Borges, que sabe jogar longe da área, que tem relativa visão de jogo e passe, além de saber balançar a rede, fico com Borges.

Não pretendo ressuscitar a velha discussão Washington x Borges que pairou sobre o Morumbi durante muito tempo, não é isso. Apenas aproveito o gancho da transferência de W9 para o Flu para expor um conceito particular, que basicamente consiste em dar preferência ao boleiro que sabe o que fazer com a bola, que domina os fundamentos - os, e não apenas um - do esporte.

10 comentários:

Salete Corrêa disse...

Não poderia concordar mais com você, talvez por isso sempre exalto mais meias do que atacantes. Não gosto dessa exaltação do atacante que recebe uma bola lindamente trabalhada posta em seus pés com esmero, e apenas coloca para dentro e torna-se o grande heroí da partida.

É claro que ele foi importante, mas e a assistência, que trabalhou, driblou e colocou a bola em seus pés? devia ser mais valorizada!

Talvez por isso tenha gostado bastante da convocação de ontem, há uma lista interessante de jogadores versáteis, ainda não perfeita, mas uma ótima máteria prima!

Me visite: http://pontapedepartida.blogspot.com/

Salete Corrêa disse...

Não poderia concordar mais com você, talvez por isso sempre exalto mais meias do que atacantes. Não gosto dessa exaltação do atacante que recebe uma bola lindamente trabalhada posta em seus pés com esmero, e apenas coloca para dentro e torna-se o grande heroí da partida.

É claro que ele foi importante, mas e a assistência, que trabalhou, driblou e colocou a bola em seus pés? devia ser mais valorizada!

Talvez por isso tenha gostado bastante da convocação de ontem, há uma lista interessante de jogadores versáteis, ainda não perfeita, mas uma ótima máteria prima!

Me visite: http://pontapedepartida.blogspot.com/

Braccini disse...

Coloquei seu blog entre os que sigo e indico!
Abraços!
Treinador Braccini

Braccini disse...

Coloquei seu blog entre os que sigo e indico!
Abraços!
Treinador Braccini

Ramon Dongo disse...

Concordo, sempre achei o Borges um bom jogador, melhor que o Washington. Mas, para mim, esse retorno ao Flu só pode significar uma coisa: Ricardo Oliveira tem plenas condições de jogar as semis da Libertadores.

Anônimo disse...

Não concordo nada... não se ganha um jogo só a atacar!Por isso se chamam atacantes e defesas porque cada um trabalha mais um aspecto do jogo.... Pegas no jogador do mundo que mais toques dá na bola e provavelmente nem sabes onde joga...

PCFilho disse...

Concordo que jogadores do naipe de Felipe Melo não podem vestir a camisa de uma Seleção Brasileira.

Mas entre Washington e Borges opto por Washington. Washington só domina um fundamento, a finalização, mas o domina muito bem. Também prefiro um atacante mais "completo", mas há poucos por aí, e não considero Borges um deles.

Fred, Luís Fabiano, Ricardo Oliveira sim. Romário, Edmundo e Ronaldo, nos seus tempos áureos, também. :)

Abraços,
PC
(Jornalheiros)

José Dias, o agregado. disse...

Concordo com você, e ainda vejo de certa forma uma sincronia da sua filosofia de futebol para com o novo trabalho adotado na seleção brasileira.
Haja vista a substituição de volantes como Josué, Felipe Melo e Gilberto Silva por Lucas, Hernanes, Sandro e Jucilei.
Todos defendem com competência e atacam com maestria. Uns mais que os outros, de fato.
Abraço.

Cleber Soares disse...

E ai Carlão, blz.
Assunto complexo, mas concordo com vc quando diz preferir um jogador com qualidade que à apenas a de sua posição de origem, o problema é que este tipo de jogador já quase não existe mais, isso era coisa dos anos 80. Saudisistas como nós sempre vamos ficar na bronca com esse tipo de gente.

BLOG DO CELBER SOARES
www.clebersoares.blogspot.com

Cleber Soares disse...

Carlão estou sentindo falta do meu link ai no seu blog.....

BLOG DO CLEBER SOARES
www.clebersoares.blogspot.com