quarta-feira, julho 07, 2010

O esquema da Fúria

Del Bosque repetiu o 4-2-3-1, desta vez com Pedro e Iniesta pelas beiradas e Villa na referência do ataque. O jogo diante da Alemanha talvez não sirva como parâmetro, devido ao posicionamento defensivo alemão. No entanto em outras jornadas, quando atuou na ponta esquerda, o camisa 7 rendeu mais.



A diferença de características entre Pedro e Iniesta causa um desequilíbrio sadio à Fúria. Enquanto o 6 gosta de flutuar pelo corredor central para armar as jogadas, o 18 faz as vezes de ponteiro de ofício (embora ambos trocassem de lado eventualmente).

É possível que na final frente a Holanda o técnico espanhol volte com Torres entre os onze, abra Villa na esquerda e Iniesta na direita. Eu pelo menos faria isso.

6 comentários:

LW na Rede disse...

colei outro post teu la pro blog hein!
mas pode deixar q os creditos são seus e esta bem especificado lá, qualquer coisa me fale!

Paulo Vitor Moraes disse...

Acho que nessa final dá Holanda. Pelo menos vou tercer por isso.

Querem saber sobre os bastidores do futebol mundial?! Acessem meu blog: www.bastidoresfc.blogspot.com

Blog do Tavares disse...

Fala, Carlos.

Prefiro o Torres fora do time, ele tá mal, parece que tá meio acomodado, algo assim.

Ao invés do pedro, colocaria o Llorente pra ser referência e deixava o Villa na esquerda como estava antes mesmo.

Durante o jogo colocaria o Pedro pra dar mais velocidade. Mais perto do fim, com o pessoal já meio cansado.

Abraços.

mgfutebolclube disse...

Concordo com o Tavares.

Torres não tem lugar nesse time.
Seria uma boa opção para o segundo tempo.
Parabéns pelo blog.

Marcelo Padilha disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Marcelo Padilha disse...

Penso que Pedro deveria ser mantido como titular, e em defesa do meu argumento cito Cruyff :

"El estilo de España es el estilo del Barça."

"La idea de Del Bosque de colocar a Pedrito demuestra que sabe a la perfección lo que le puede ofrecer cada jugador azulgrana: posesión, pocas pérdidas de balón, profundidad, sacrificio por todo el campo y, sobre todo, presión cuando pierden el balón. Ese modelo es Pedrito al completo."

Torres até ser a melhor escolha para Villa ter um melhor rendimento técnico, mas tratando-se de um modelo de jogo com princípios e sub-principios, Pedro se encaixa melhor e proporciona "maior harmonia" ...

Abraços