quinta-feira, abril 28, 2011

O risco de jogar apenas no contra-ataque

Mourinho pagou o preço. Se na temporada passada deu certo, pelo visto, desta vez, não. Digo pelo visto porque ainda tem a volta na terça-feira que vem.

No segundo jogo da semifinal da edição anterior, após ter vencido a partida de ida por 3 a 1 em Milão, a Inter, treinada pelo português, abdicou de atacar no Camp Nou.

Com um homem a menos em campo, a equipe italiana se fechou com duas compactas linhas de quatro e conseguiu conter o ímpeto dos donos da casa. Naquela ocasião o Barcelona derrotou a Inter por 1 a 0, mas foi desclassificado. E Guardiola viu Mourinho triunfar.

Apesar do jogo desta quarta ter sido o de ida, a exemplo daquele duelo de 2010, Mourinho assumiu o mesmo risco no Santiago Bernabéu: deixou a bola com o esquadrão azul-grená, se fechou lá atrás e tentou matar o adversário no contra-ataque.

A estratégia é legítima. É compreensível, em função do oponente. Porém, arriscada. Guardada as devidas proporções, com a Inter de Milão, há exatamente um ano, deu certo. Com o Real Madrid, ontem, não. Embora, como citado no início, ainda tem o confronto de volta.

4 comentários:

Nicolau disse...

Vi pouco do jogo, mas me parece que a vitória do barça tem o dedo de Guardiola. O time foi mais preocupado com a defesa do que costuma, com Puyol na lateral esquerda descendo muito pouco, Keita marcando mais que Iniesta, Daniel Alves um pouco mais lateral do que de costume. Não deu espaço para o contra-ataque.

Melhores jogadores de futebol do Mundo disse...

Ficou difícil mesmo,mas não esqueçamos que o Barça também jogava mal pacas,ninguém fora o Messi,Daniel Alves aparecia no jogo.Só melhorou com um a menos no campo,Pepé expluso e com a entrada do esquecido Afellay,que deixou a ponta direita do Santiago Bernabéu todinha dominada por ele.Abraçoa participe do meu blog também.

José Dias, o agregado. disse...

A tática foi quase perfeita. Já havia funcionado ano passado, no 1x1 pelo campenato espanhol e com o titulo na final da copa do rei.
Foi "quase" pois quando se monta uma equipe tão recheada de jogadores de contensão (Pepe, Alonso e Diarra)e com uma proposta de jogo tão defensiva (70% de posso de bola catalã) assume-se o risco de, no mínimo, um pequeno "acidente de trablho".
Se Messi sem espaço é gênio, com espaço é imparável.
Já vimos de tudo no futebol mas é impensável uma final sem Manchester e Barcelona.

futebolfans disse...

Super jogo e Mourinho parece que não achou a formula ainda, só contra ataques nao é suficiente e jogar recuado contra o Barça é um perigo. Vamos ver amanha.

Tem uma super Analise Tatica dos dois times de amanha neste blog:

http://futebolfans.wordpress.com/