terça-feira, janeiro 22, 2013

Possível Seleção contra a Inglaterra

Felipão não deu dica sobre o time titular que idealiza, tampouco a estrutura tática que pretende adotar no amistoso contra o Inglaterra, dia 6 de fevereiro, em Wembley. Só deixou claro que vai com um nove de ofício (Fred ou Luis Fabiano), e que vai iniciar com David Luiz na zaga, sem excluir a possibilidade de passá-lo à meia cancha durante a partida.

Acredito no 4-2-3-1. Não por ser o "esquema da moda", mas sim por ser o esquema utilizado pelo treinador no Palmeiras, apesar da limitação do elenco e do desempenho alviverde no Brasileirão.

Na entrevista coletiva desta terça-feira, Felipão também revelou que pretende aproveitar os atletas nas posições/funções de seus clubes. Logo, no suposto 4-2-3-1, é provável que Ronaldinho assuma a faixa central, região do campo por onde se destacou no Atlético de Cuca em 2012.



Quanto à linha de quatro, os laterais do Barcelona me parecem unanimidades. E ao lado de David Luiz, no miolo da defesa, estou apostando em Miranda. Em relação à possível dupla de volantes, creio na manutenção de Ramires e Paulinho (dupla de Mano Menezes), já que Felipão comentou que vê em Hernanes um meio-campista mais ofensivo. A ponta esquerda é de Neymar, não há dúvida. E a nove fica entre Luis Fabiano e Fred.

Portanto, caso o 4-2-3-1 seja mesmo escolhido, e a dupla de volantes seja mesmo Ramires e Paulinho, o ponto de interrogação paira sobre a ponta direita: Lucas ou Hulk. Ou até mesmo Oscar, que tem jogado por ali ultimamente no Chelsea. Na minha prévia, sem tanta convicção, optei por Lucas, pelo momento atravessado pelo jogador e pela presença de outros caras experientes no time. E quanto ao goleiro, não vejo sentido em convocar Julio César para deixá-lo na reserva.

Resolvi forçar um pouco a barra e colocar entre parênteses os nomes das alternativas para cada posição. Mas, claro, esse é um exercício meio irresponsável e passível de contestação.

No Twitter. No Facebook.

Um comentário:

Miltinho disse...

Acho que o Neymar devia ficar um pouquinho mais a frente.