quinta-feira, novembro 22, 2007

Brasil 2 x 1 Uruguai

A Seleção Brasileira, sem a bola, é covarde. Com a bola, é desorganizada.

Sem a bola, ao invés de morder o calcanhar e marcar no campo do adversário, fica todo retraído, encolhido no próprio terreno, à espera do oponente. Esta atitude não pode ser tomada pela Seleção. Talvez por algum time fraco, visitante, que busca um heróico empate no contra-ataque. Mas pela Seleção, não. Ainda mais no Brasil.

O problema tático ainda persiste. O 4-2-3-1 não funciona. Robinho é atacante, e como tal, deve jogar mais à frente, ao lado do centro-avante.

Há quem ponha em xeque a permanência de Kaká, Ronaldinho e Robinho na mesma equipe. Para mim, tirar um deles é esfaquear o bom futebol. Lembre-se da Copa das Confederações de 2005, com os três em campo, mais Adriano. Só que naquela época, Parreira adotava o 4-4-2 (4-2-2-2), e não o 4-5-1 (4-2-3-1).

Ontem, os laterais apoiaram em demasia. Com pouca qualidade, é verdade. Mas apoiaram.

Já os volantes, esses sim, precisam de apoio. Principalmente Gilberto Silva.

E o time precisa de um líder. Alguém que oriente e cobre. Alguém que fale e gesticule. Alguém que una os jogadores. Afinal, é esta a função de um líder: unir.

Kaká disse, anteontem, ter assumido a posição de líder da Seleção. Pelo menos no discurso.

Sobre Ronaldinho, confesso minha decepção. Faz tempo que o craque não parte pra cima dos marcadores com seus dribles quebra-coluna. Não só no Brasil, mas também no Barça. O camisa 10 nada mais faz que toques de lado e lançamentos de 30, 40 metros. Faz bem, tudo bem. Mas é pouco para ele. Um fato é nítido: sua confiança está em baixa.

E na frente, o problema está resolvido. Luis Fabiano é o nove, até chegar a vez de Pato. Mas se Robinho não jogar como atacante que é, ao lado do centro-avante, Jesus Cristo pode vestir a amarelinha de número 9 que nada vai mudar.

O Uruguai dominou a partida, e só não venceu por causa de dois atletas: Júlio César, que fechou o gol, e Luis Fabiano, que marcou um de direita e outro de esquerda, levou dois pontos na cabeça e deu três ao Brasil.

8 comentários:

Net Esportes disse...

O Brasil jogou tão mal nesse jogo como no jogo contra o Peru, a diferença foi o Luis Fabiano mesmo....... já o Uruguai jogou para ganhar e não levou nem o empate.

minha análise do jogo:
Net Esportes - blog

Carlão Azul disse...

Jogo ruim no que se refere ao Brasil, salvo pelo 1 e pelo 9 que foram 10 ontem(li isso noutro blog).

Sds. Celestes

SITE/BLOG
http://soucruzeirense.blogspot.com/
http://www.soucruzeirense.9f.com/
ENTREM E SINTAM-SE A VONTADE

Diego Louzada disse...

Grande atuação de Luis Fabigol, ate´segunda ordem o 9. Juio Cesar deu aula de como se agarra. Goleiro agarra e não fica fazendo gol e tomando gol bobo. Que todos no Morumbicha tenham aprendido a lição...

Alexandre disse...

Josué entrou bem também!!! fabuloso e julio cesar acima da média, josué um poko atrás!!!

gerson sicca disse...

a movimentação do meio-campo do brasil é previsível.
o último jogo bom que me lembro ronaldinho na seleção foi contra o brasil em 2002.
houve outro jogador decisivo para o resultado: carini.

Vinicius Grissi disse...

O esquema está totalmente errado. E várias peças estão erradas. A dupla de Gilbertos não merece ser titular faz tempo. O time é mal armado. Kaká teria que ser uma espécie de terceiro volante, vindo de trás com a bola dominada. Ronaldinho e Robinho tem que abrir mais, cada um de um lado, porém mais próximos do atacante, como era no Barcelona.

Vinicius Duarte disse...

Muito infeliz o comentário do Diogo Louzada... Típico de torcedor despeitado, que sonhava em ter no seu time um jogador com a identificação que RC tem pelo SPFC.

Quanto ao jogo, novamente os "CBF All Stars", ou os "Copacabana Globetrotters" decepcionaram. E o "vaquinha de presépio" Dunga deu uma baita sorte, pois montou um banco cheio de volantes, e quando trocou Ronaldinho por Josué, sem querer, arrumou o meio de campo e virou o jogo.

snoopy disse...

carlão, meu amigo, por onde anda o campeonato dos sonhos real?
abraço!