quinta-feira, novembro 08, 2007

O goleador galanteador

Gênio.

E genioso.

Homem de pavio curto, estourado, intempestivo, polêmico.

Advogado, ser da alta sociedade, inteligente, e boêmio. Boêmio nato.

Artilheiro. E galã.

Os goleiros tremiam de medo. As mulheres, de paixão.

Dava um fino trato em todas elas. Em especial, na mais querida: a bola.

Centro-avante de habilidade extraordinária, jogava com classe. Alta categoria. Chute possante. Cabeceio certeiro.

Era um gentleman dentro e fora dos gramados.

Com o manto alvinegro, marcou 209 goals em 235 matches.

Foi o maior ídolo do Botafogo pré-Garrincha.

Heleno de Freitas, o galanteador goleador, nascido em São João Nepomuceno-MG, morreu aos 39 de idade, sifilítico, há precisos 48 anos.

2 comentários:

Roberto Vieira disse...

Barbaridade, tchê! Ademir e Heleno juntos. No Sulamericano. E perdemos daqueles argentinos. Vamos reescrever esta história!!!

Breiller disse...

Nunca houve um homem como Heleno. Paradoxal, alternava momentos de explosão e genialidade. Não fossem os problemas extra-campo, seria com certeza um dos jogadores mais lembrados do nosso futebol.