quarta-feira, novembro 21, 2012

Chelsea caça com gato e paga o pato

Falcao García, Zlatan Ibrahimovic ou Robin Van Persie não garantiria a classificação do Chelsea às oitavas de final da Champions. Tampouco a presença de Mourinho ou Guardiola no comando. Contudo é fácil observar e identificar que esses dois postos - o de centroavante e de treinador - são os pontos fracos do atual campeão do torneio.

Evidente que Roberto Di Matteo tem sua parcela de culpa na pífia campanha dos Blues. Entretanto sua parcela, como acontece na maioria dos casos, é de, sei lá, 30%. No sucesso ou no fracasso, aliás, o percentual atribuído ao técnico, em regra, é esse. O restante pertence ao elenco (e à diretoria). E é justamente aí, no elenco (ou melhor, na montagem dele) que o Chelsea falhou feio.

Oscar e Hazard, sem dúvida, foram bolas dentro. Independente do montante gigante gasto com eles, os prós de suas contratações são infinitamente maiores que os contras. A cada jogo deste início de temporada, no entanto, ficou nítida a carência em relação ao ataque. De ofício mesmo, o plantel azul conta com apenas dois atacantes: Torres e Sturridge. Se comparado ao setor ofensivo dos outros grandes clubes da Europa, chega a ser piada.

O raciocínio, me parece, foi esse: Torres vai voltar a ser Torres. Sem a sombra de Drogba (sombra entre aspas, porque Drogba era titular), o camisa 9 vai voltar a apresentar o futebol dos tempos de Atlético e Liverpool. Eu mesmo, confesso, esperava isso. Assim como Roman Abramovich, apostava (todas) minhas fichas no espanhol. Jurava que ele iria engrenar de vez, que seria o nove absoluto do time londrino. Jogo após jogo, todavia, viu-se que Torres não desandou. Desabou. Não é (e será que vai voltar a ser?) mais o mesmo.

A presença de Falcao, Ibrahimovic ou Van Persie na referência do ataque do Chelsea não garantiria um desempenho superior ao atual. Só na prática saberíamos. Mas, convenhamos, na teoria qualquer um deles teria feito diferença. Mourinho ou Guardiola idem. Chutando as hipóteses para escanteio, porém, hoje a verdade é uma só: quem não tem cão caça com gato, e o Chelsea pagou o pato.

No Twitter. No Facebook.

5 comentários:

Carlos Pizzatto disse...

Em tempo: logo após a publicação deste post, li que Di Matteo já tinha caído.

FuteB.R.O.N.C.A.! disse...

Sei não, mas um Corinthians bem compactado e arrumadinho - e principalmente sem salto alto - faz esse time azul passar vergonha em Dezembro...

Saudações!!!

Jorge Luiz disse...

Achei muito interessante o seu blog e certamente vou voltar mais vezes. Já estou te seguindo e gostaria de convidar a conhecer o meu:
torcidadez.blogspot.com.br

Marcelo Santos disse...

Boa noite, Carlos

Sei que não tem a ver com o post, mas gostaria de te perguntar algo referente à seleção. O que vc acha dessa formação que proponho, no formato "4-1-4-1" ? Aí vai: Diego Cavalieri; Daniel Alves, Thiago Silva, David Luiz e Marcelo; Paulinho (entre a zaga e a linha de 4 posterior); Ramires, Kaká, Oscar e Neymar (da direita pra esquerda); Fred (na referência).

Reservas:

Zagueiros> Rever e Leonardo Silva
Laterais> Marcos Rocha (direita) e Cortês (esquerda)
Volantes> Arouca e Hernanes
Meio campo> Ganso e Bernard
Ataque> Lucas e Luís Fabiano

Abraços!!

Marcelo Santos disse...

Esqueci os goleiros reservas, rsrs. Seriam: Jeferson e Paulo Vitor