quarta-feira, fevereiro 06, 2013

Não adianta: a meia já tem dono

Foi apenas o primeiro jogo, é verdade. Mas, para encaixar Ronaldinho no time, Felipão cometeu o mesmo pecado que comete Benítez no Chelsea, e que cometeu Mano em algumas partidas nas Olimpíadas: escalou Oscar pela beirada.

Não sei para você, porém para mim é evidente que Oscar rende muito mais quando atua pela faixa central. Quando trabalha por dentro - no caso do Chelsea e da Seleção, no 4-2-3-1 - sua produção individual e coletiva é infinitamente superior a quando joga pela ponta.



Suportado por sua visão de jogo e pela qualidade do seu passe (vertical, inclusive), por ali Oscar deita e rola com a bola. É forte na distribuição, no cadenciamento (quando preciso), nas infiltrações na área, nos arremates de média e longa distância, além da participação quando a posse está com o adversário. Por essas e outras me soa um tremendo equívoco deslocá-lo à direita para colocar Ronaldinho, ou quem quer que seja, no corredor central da equipe.

PS: No segundo tempo do amistoso contra a Inglaterra, justiça seja feita, com R10 no banco, Scolari escalou Oscar centralizado, com Neymar na ponta esquerda e Lucas na direita - linha de três, por sinal, que mais me agrada.

No Twitter. No Facebook.

2 comentários:

Felipe Simonetti disse...

Ótima observação, Carlão! Acredito que já passamos da fase de testes no time titular. Agora é a hora de por Júlio César, Daniel Alves, David Luiz, Thiago Silva (ou nesse caso, Dante), Marcelo (agora podem haver testes), Paulinho, Ramires; Neymar, Oscar e Lucas; Fred. É o que estava começando a dar certo com Mano, com uma pitada de Felipão.

Quer testar um Ronaldinho? Um Luís Fabiano? Um Oscar caindo pela direita? Teste no segundo tempo, mas entrar em jogo importante como contra a Inglaterra com um time que nunca vimos é brincadeira!

Abração!

Marcelo Ribeiro disse...

Carlão, eu concordo com sua opinião. Oscar é o 'enganche' para Neymar e Alexandre Pato (pra mim os 2 deveriam ser títulares, jogando pelas pontas, entrando em diagonal).Pra seleção jogar com Ramires e Paulinhos juntos, precisaria um bom tempo (uns 2 anos pelo menos) de amistosos para, aos poucos, o Felipão conseguir introduzir esse conceito, se bem que, particularmente, eu não acho que o Felipão seja o técnico ideal para tal modernidade. Não só o Felipão, mas a maioria dos nossos técnicos são de princípio "defensivista". Como temos 1 ano e meio para a copa, acredito que seja mais viável a seleção jogar em um estilo "3-4-1-2". Vou explicar: Thiago Silva e David Luiz como zagueiros, mas com o Ralf à frente, como uma espécia de líbero, voltando pra ajudar a zaga e ajudando a compor o setor de meio campo. Na linha de 4 (meio campo): Daniel Alves, Paulinho, Ramires e Marcelo (com os 2 laterais-alas acompanhando a subida dos pontas). O Oscar seria o "enganche", dando passes para Neymar e Alexandre Pato (se estiver em condições físicas adequadas). O que acha disso, Carlão? Abraços.