quinta-feira, novembro 12, 2009

Por que o Palmeiras apagou?

Noves fora a incômoda pressão para quebrar o jejum, creio que o Verdão caiu de rendimento por dois motivos.

Primeiro, as perdas de Maurício Ramos e Pierre, que desestruturam a equipe. Reflexo da fragilidade do elenco, que não teve peças de reposição à altura (embora, justiça seja feita, esta tese de não ter substituto à altura se aplica mais à dupla de meias).



E o segundo motivo, talvez imposto pelo primeiro, foi a mudança do plano tático do time. A grande fase do Palmeiras na competição tinha Diego Souza quase como segundo atacante, num 3-6-1 bastante eficiente.

Não que o declínio alvi-verde se deva apenas a estas duas razões. Mas elas, a meu ver, têm sua parcela de culpa.

4 comentários:

Bruce disse...

O Palmeiras não tem a estrela necessária para ser campeão e por isso nao aguentou a pressão e acabou se apagando. Acho que o grande favorito é o São Paulo.

Matheus Cristian disse...

Bacana, é uma junção de fatores: desfalques, super ego de jogadores, etc.
O Muricy tem sua parcela de culpa, mais critica-lo apenas é brincadeira.
Bacana o blog, visite o meu http://mattew.zip.net
Fiz uma matéria especial sobre jogos mamoravéis de clubes brasileiros na Libertadores da América.

Futebol ao Cubo disse...

Fala, cara!

Como o Palmeiras não tem dois atacantes titulares absolutos, talvez fosse interessante voltar ao 3-6-1, com Diego Souza próximo de Vágner Love. Sou da tese de que quando as coisas vão mal, o problema começa de trás pra frente, o ataque não vai funcionar sem defesa forte. Quem sabe com o 3-6-1 não volte a funcionar.

Abraços!

gerson disse...

E o mais impressionante é que parece que a mudança do esquema abalou o Diego Souza, que vinha decidindo os jogos para o Palmeiras.
Agora é o São Paulo contra Flamengo/Globo/CBF. Luta braba essa.