terça-feira, março 20, 2012

Neymar, o novo Ronaldinho?

Sei que o dia é de Messi. Pelo 234º gol marcado pelo Barcelona (recorde do clube), pelo 54º gol anotado na temporada (recorde espanhol), por outro hat-trick (mais de 20 na carreira, salvo engano), por mais uma assistência (22ª em 2011/2012), por outro golaço de cobertura... Enfim, por mais show.

Para evitar uma overdose de números, porém, tento trazer uma análise tática do gênio argentino e sua equipe. Só não consigo evitar um link com o craque da Vila Belmiro - em função da notícia desta segunda e da compatibilidade de posicionamento que existe entre o atleta santista e o time catalão. Entenda por quê.



Desde que foi transformado em falso 9 por Guardiola (no começo era ponta-direita), Messi virou mais artilheiro do que nunca (192 gols em 204 partidas sob comando de Pep). Essa mudança para falso centroavante, todavida, não apenas potencializou sua capacidade goleadora, mas também aumentou sua qualidade como assistente.

No 4-3-3 culé, o 10 atua centralizado, com dois pontas bem abertos - apesar de ser comum vê-lo inverter de posição com o ponta-direita e de recuar para se integrar ao meio-campo.

É a partir desse recúo que Messi, em regra, desfere suas assistências cirúrgicas. Pelo seguinte: ao recuar pela faixa central, Lionel traz com ele a linha defensiva adversária, que se adianta e fica mais distante da linha de fundo. E é nesse espaço criado às costas dos laterais e dos zagueiros que os ponteiros se infiltram e recebem o passe diagonal ou vertical do melhor jogador do mundo.



Mas pelo fato de ser canhoto, o último passe, tanto vertical quanto diagonal, sai com mais frequência e eficiência quando é direcionado à esquerda (entre zagueiro e lateral ou entre lateral e linha de lado). Por essas e outras que Tello, Cuenca, Iniesta e Fàbregas quando jogam por ali, entre outros, saem na cara do gol a todo instante, após enfiada de Messi. E por essas e outras, tenho certeza de que se Neymar desembarcasse amanhã em Barcelona, iria deitar e rolar.

Fala-se em metade de 2013, ou somente depois da Copa de 2014. Seja quando for, se chegar a ser colega de Messi, Neymar, o grande ponta-esquerda do futebol mundial ao lado de Cristiano Ronaldo, fará gols a granel com a camisa azulgrená.

Seja quando for, o Barça faz bem em querer Neymar, que faz bem em querer o Barça. Pois pela bola que tem, o craque da Vila será o dono absoluto da ponta esquerda do Camp Nou. E o Camp Nou, por sua vez, terá um ponta-esquerda que jamais teve desde a saída de Ronaldinho.

Veja bem: não estou comparando Neymar com Ronaldinho física ou tecnicamente. Quando digo "novo Ronaldinho" no título, refiro-me à possibilidade de Neymar, outro craque brasileiro, assumir a ponta esquerda do Barcelona, relativamente viúva desde a saída de Ronaldinho.

4 comentários:

Fintas para o gol disse...

Eu gostaria muito de ver o trio Pedro, Neymar e Messi. Além das assistências de Messi, tem Xavi, Iniesta e Dani Alves sempre lançando alguém. O Neymar nunca será reconhecido mundialmente jogando aqui no Brasil. Apesar de tudo que já fez o Messi, eu ainda acredito que Neymar possa superá-lo, porque tem bola para isso. Sem patriotada, eu acho as jogadas do Neymar mais bonitas, mais criativas do que as do Messi. Eles se completariam perfeitamente. Se eu fosse do Barça, e tivesse o poder de levar o Neymar, compraria sem ver o valor da etiqueta.

Que privilégio de ver esse Messi jogar!

@corghi disse...

discordo, o Villa é o dono da ponta esquerda do Barça. e preenche a posição muitissimo bem.

Anônimo disse...

Pessoal acabei de conhecer um novo jogo estilo brasfoot mas muuuuuuito melhor, é online dá para jogar com seus amigos e tem patrocinador, estadio, ct e tudo mais...entrem ai e confiram http://futmanager.com/futebol-online/s-jr.html

Daniel Paes disse...

Gostei muito da materia sobre o Messi queria ver um ataque com criastiano ronaldo Neymar e Messi como é que ficaria.