sábado, maio 11, 2013

David volante: por que não?

Eles se completam. Um se destaca pelo passe e pela finalização de média e longa distância. O outro, pela condução de bola em alta velocidade. Quando um vai, o outro fica, em regra dependendo do posicionamento dos laterais. Quem marca? Ambos, ué. Futebol é ocupação de espaço, não pontapé no tornozelo.

Me refiro a Hernanes e Ramires, mas acredito que Felipão não irá escalá-los juntos (pelo menos não como dupla de volantes). Através de entrevistas, o treinador da seleção brasileira deixou claro sua predileção por um primeiro homem de meio campo com alto poder de marcação. Portanto a dupla (se é que ele vai jogar com uma dupla) deve ser formada pelo segundo volante (Hernanes ou Ramires, creio eu), mais o primeiro, que tem tudo para ser Fernando. Ou David Luiz.



Até penso que Sandro seria o nome de Felipão para esse papel. Mas como o meio-campista do Tottenham está no estaleiro há meses, sobrou para Fernando. Que jogou e joga muito, diga-se de passagem. Tem bola para assumir a cinco do Brasil com autoridade. Entretanto, considerando as declarações do técnico, considerando que David Luiz tem jogado com frequência como volante no Chelsea, e que no Palmeiras Scolari escalava Henrique por ali, a cada dia fica mais claro para mim que o camisa 4 dos Blues vai acabar atuando na meia cancha do escrete nacional. Posso estar viajando, porém vejo essa hipótese - que me agrada bastante, por sinal - como real. Por alguns motivos.

David Luiz é experiente. Em comparação com Fernando, é um veterano. Não em relação à diferença de idade (26 contra 21), mas sim em relação à vivência de Europa. São quatro anos de Benfica no currículo, sem contar os dois anos e meio de Chelsea. Querendo ou não, isso pesa. E além da experiência, sem abdicar do poder de marcação, David é excelente com a bola no pé. Passes, lançamentos, finalizações... Não que Fernando não seja, mas David é superior nesses quesitos. Ah, sem falar na estatura.

Outro argumento a favor de David volante é o entrosamento com os parceiros de Chelsea. O miolo do meio campo, por exemplo, pode ser composto por David e Ramires, com Oscar à frente deles, entre os pontas (Lucas/Hulk e Neymar). Isso num 4-2-3-1. Não tenho dúvida de que seria deveras produtivo à Seleção contar com três atletas do mesmo clube no mesmo setor. O problema é que gostamos de encarar essa possibilidade como improviso, quando sabemos que David Luiz está pra lá de adaptado à função. Quanto ao companheiro de zaga de Thiago Silva, Dante.

No Twitter. No Facebook.

Um comentário:

blogdoadrianoassis.org disse...

Também não entendo o porque não. Pra mim o melhor momento dele no Chelsea foi quando passou pra cabeça de área. David Luiz e Ramires pra mim seria a dupla de volantes pra Copa do Mundo