quinta-feira, agosto 07, 2008

O lugar do Brasil é no ataque!

Ousadia e liberdade: estas palavras não constam no dicionário da Seleção Olímpica de Dunga.

Está nítido que os jogadores se preocupam mais em defender do que atacar. O time mantém-se retraído no meio-de-campo a maior parte do tempo, e quando tenta atacar, avança com poucos jogadores. A maior preocupação da Seleção está em defender, e não em atacar. Não se vê uma jogada individual, um improviso, um drible, um tiro de longe...


Falta ousadia e liberdade à Seleção. Não pode o futebol brasileiro, pentacampeão do mundo, ser representado nas Olimpíadas por um timeco que tem medo de ir para cima, quando quem tem de ter medo de atacar são os adversários, e não o Brasil. Está ocorrendo uma inversão de valores na equipe brasileira.

Os piores em campo na estréia foram Ronaldinho, que ficou plantado na ponta-esquerda o jogo todo, não sei se por vontade própria ou se por orientação de Dunga, e Anderson, que esteve sumido durante os minutos que permaneceu em campo. O resto até que se esforçou, mas nada criou. O Brasil só chegou ao gol e venceu por 1 a 0 porque Hernanes resolveu ir para cima para resolver a parada, e porque um jogador da Bélgica havia sido expulso uns 5 minutos antes.

A exemplo dos amistosos contra Cingapura e Vietnã, o Brasil não jogou nada. E se continuar com esse futebol, a Seleção terá vida curta na China. Com esse futebol, o Brasil não chega perto nem do bronze.

3 comentários:

Vinicius Grissi disse...

O Brasil foi muito mal, concordo.

Mas os piores foram o Lucas e o Rafinha, que poderiam nem ter entrado em campo.

Bruno Silva disse...

Pra mim, Dunga é piada de mal gosto e ponto. Tô cansado disso já.

Abraços!
http://pandegosepatuscos.blogspot.com

Leandrus disse...

Até chega no bronze. Mas mais pela deficiência das outras equipes. Do jeito que Dunga é teimoso e ineficiente, não acho que haverá grandes melhoras nos próximos jogos...