quinta-feira, maio 20, 2010

Vermelho de vergonha

Nunca um jogador vai agredir o adversário no primeiro minuto, no contexto do São Paulo x Cruzeiro desta quarta-feira.



Futebol é esporte de contato. Kléber apenas mediu a distância, protegeu a bola, encostou a mão no rosto. Tapa na cara, porém, jamais.

O vermelho para o atacante da Raposa, na minha interpretação, foi vergonhoso. Má fé por parte do juiz? Não creio. Mas que ele errou, não tenho dúvidas. Para mim, não era lance nem para amarelo.

21 comentários:

http://futebolcomnoticias.blogspot.com/ disse...

SEMPRE É EXPULSO

Ronaldo disse...

Medir a distância foi a pior desculpa que eu vi sobre essa expulsão...

minicritico disse...

O hábito do Larrionda de expulsar jogadores nos primeiros 10 minutos de um jogo é antigo. Na final de 2006, foi ele quem expulsou (de maneira bisonha) Josué do São Paulo e depois Fabinho do Inter. Nessa Libertadores, mandou o flamenguista Williams pra rua no início de um duelo da primeira fase (dessa vez, com justiça). E agora, com Kléber que, entre outras coisas, pagou pela má fama. Péssima decisão do árbitro.

Rafael Andrade disse...

Discordo de você ao dizer que ele não quis acertar. Quis sim. É só olhar nele antes do lance, como diminui a velocidade e espera o Richarlyson chegar. Ele deixou a mão para acertar o Richarlyson. Mas concordo em dizer que a expulsão não foi correta. Pelo contrário, foi vergonhosa, patética, e mudou completamente o rumo do jogo.

João Tiago disse...

Quem faz a fama deita na cama.
Kléber já mostrou várias vezes que é desonesto e convarde. Dá cotoveladas à torto e a direito.

Ontem ele realmente não fez nada demais nesse lance. Mas a fama de violento o persegue, assim como perseguia Edmundo.

Renan disse...

Sou são paulino e discordo da decisão do juiz. No máximo era para amarelo. O problema foi a ingenuidade do Kléber. O juiz é de fazer isso msm, e o Kléber tem o passado q o condena. Confesso q estava tenso com o jogo, mas após a expulsão já sabia q estávamos classificados.

Blog Pós-Jogo disse...

Parabens por seu blog fantastico. Um grande abraços, e visite-nos.

Thiago disse...

Medir a distância foi a pior desculpa que eu vi sobre essa expulsão...(2)

SPFC RUMO AO TITULO !!

Glauco disse...

A expulsão conseguiu ser mais ridícula que a do Tiago Motta no jogo da Inter contra o Barcelona. E julgar alguém pelo "histórico" é um argumento bastante interessante que serve apenas para desculpar erro de arbitragem. O árbitro é obrigado a avaliar o que viu naquele momento, não a lista corrida do atleta. Se faz isso, é porque não tem convicção.

Nicolau disse...

Expulsão tosca. Não sei nem se foi falta no lance. Alí, acabaram as chances do Cruzeiro.

mArcelo - www.myspace.com/ativarock disse...

Discordo!

Futebol é esporte de contato sim, mas não há necessidade de se usar os braços abertos pra encostar no jogador adversário, o tempo todo.

E se usar, que use para colocar a mão peito, no ombro, não no rosto, muito menos pra tirar sangue da boca do adversário.

Ainda mais pelo histórico do jogador, que sempre é expulso por dar uma cotovelada em alguém.

Kléber é MUITO bom jogador, mas não é um homem de caráter confiável, ele é maldoso.

Ontem, no lance da expulsão, o cruzeirense tinha a opção de se manter em velocidade, proteger a bola, correr para a direita, que o R20 dificilmente o alcançaria.

Mas preferiu diminuir a velocidade, olhar o são paulino se aproximar e desferir-lhe um tapa no rosto.

Isso não é contato normal de jogo, definitivamente.

Até pela entrevista pós jogo do Kléber, onde ele citou uma entrada do Richarlysson no jogo anterior, já dava pra perceber que o cara entrou na maldade pro jogo de ontem.

Cartão merecido, principalmente pelo seu passado e sua índole!

E sem querer culpar a eliminação do Cruzeiro por causa da expulsão, afinal, perderam os dois jogos e não era um jogador que faria o SP jogar menos do que jogou ontem, em casa, com o apoio da torcida e com moral!

João Gabriel disse...

O juiz foi rigoroso no lance. Mas nesse lance ainda acho que a expulsão é mais cabível do que uma advertência sem cartão.

Fábio F. Monteiro disse...

Esse papinho de 'jogador visado' de 'passado condena' é muito hipócrita e é a cara de quem não quer enxergar a realidade. Daqui a pouco vamos ter que aprovar a 'ficha limpa' no futebol para que os jogadores tenham direito de jogar como homens.

mArcelo - www.myspace.com/ativarock disse...

Se "jogar como homem" é dar tapa na cara, melhor o Kléber virar lutador de Jiu-Jitsu!

Temos que parar de hipocrisia, enxergarmos a realidade e deixar o fanatismo clubístico de lado.

Bela definição do Vitor Birner:

"Aquilo não foi proteção de bola. Richarlyson se aproximava, todavia ainda não iniciava a disputa direta pela gorduchinha. Tanto é que Kléber estica o braço todo para atingi-lo."

Como falei anteriormente, quer proteger a bola? coloca a mão no ombro, no peito do adversário, não na cara, de forma premeditada.

Vagabundo, mau caráter, maldoso aprontou? Tem que ser expulso mesmo!

Mulher de malandro é que gosta de defender bandido!

E realmente, tem que ter ficha limpa mesmo, não só na política, mas em todos os setores da sociedade!

Chega de beneficiar quem não presta!

Anônimo disse...

eae carlao
http://cirocoment.blogspot.com/
visita meu blog ae ele ainda eh pequeno mas...

Coelho 22 disse...

Kléber é da turma do Edmundo. É como aquele aluno que sempre leva a culpa, quando a professora sai e volta para sala de aula. Ele pode ficar quieto, mas se teve bagunça, o réu principal é ele. Não vi o lance. Mas, confio na interpretação do Carlão. Portanto, cartão pro juiz!

Filipe Araújo disse...

O árbitro dá início ao jogo. Falta de Richarlyson sobre o Kléber (falta comum, diga-se de passagem). Na cobrança, bola para Kléber, que, ao invés de seguir com ela, espera Richarlyson para a trombada. Não satisfeito, Kléber segue com a bola, mas, ao invés de dar prosseguimento à jogada, espera Richarlyson novamente e, então, Kléber dá um tapa no rosto do São-paulino.

Carlão, sou fã e seguidor, vc sabe. Mas "medir distância" não dá che.

Saludos!

http://gambetas.blogspot.com

Carlão Azul disse...

Acho perigoso quando falam do "histórico" de Kleber para justificarem a canalhice que Larrionda fez contra o Cruzeiro ontem.

E não aceito que um árbitro tão experiente possa ter um "costume" tão imbecil de se impor expulsando um jogador logo ao início do jogo.

Errou feio o juiz e erra tbém a Conmebol por escalar um despreparado para jogos tão importantes.

Cada um interpreta como quer, mas quem tem bom senso SABE que na Libertadores FALTINHAS com esta nem são marcadas.

Se Larrionda tivesse apitado falta, estaria errado, se tivesse amarelado Kleber erraria mais ainda, agora CARTÃO VERMELHO foi sem dúvidas UMA ABERRAÇÃO!

Rodrigo Gutuzo disse...

Perfeito. Posso utilizar o texto no blog? Darei os devidos créditos.

Abraço.

minicritico disse...

Não sei o que é mais absurdo: ver gente julgando o caráter do jogador pelo que ele faz dentro das 4 linhas ou perceber que as pessoas aceitam normalmente que o histórico condene um inocente. Argumentos como 'a expulsão foi injusta, mas o Kléber pediu' são tão toscos que não merecem sequer ser rebatidos.

Luciano disse...

Na minha opiniao o juiz se precipitou, amarelo tava de bom tamanho. kleber deixou o braço sim, mas de forma imprudente sem intençao de agredir !