segunda-feira, julho 09, 2012

Falta velocidade ao Grêmio

A troca de Elano por Miralles foi confirmada. Com a chegada do meio-campista e a saída do atacante do Olímpico, o elenco que Luxemburgo tem em mãos se torna mais lento. A exemplo daquela temporada com Paulo Autuori, quando o Grêmio ganhava praticamente todas em Porto Alegre mas não pontuava fora de casa, esse segundo semestre não é animador. Não com esse plantel.

É preciso reformular todo o elenco? Não. Todavia é evidente a carência no que diz respeito a jogadores de velocidade. Hoje, 9 de julho de 2012, pode-se afirmar que a contratação de um atleta de beirada de campo, minimamente técnico e habilidoso, é mais do que necessária.

Hoje, Souza (ou Léo Gago) deve perder a vaga no meio campo para Elano. Se Luxa mantiver o 4-4-2 em losango, o ex-santista deve ocupar o apoio pelo lado direito, com Fernando na cabeça de área, o canhoto Léo Gago pela esquerda, e Zé Roberto na ligação. Cá entre nós, nenhum velocista. Na frente idem. Kleber e Marcelo Moreno, titulares creio que absolutos, não têm essa característica.



Sem Fábio Aurélio e Julio Cesar, ambos em longo processo de recuperação após cirurgia, o treinador tem de jogar com Anderson Pico (ou Pará) na lateral esquerda. Quanto à direita, apesar da parcial reserva, creio que Gabriel pode agregar mais que Edilson. É preciso, porém, ver quem dá mais velocidade à equipe.

O meio campo com Fernando, Elano, Léo Gago e Zé Roberto é forte. Tem qualidade no passe (até mesmo o vertical), capacidade de cadência, experiência, arremate de longa distância e poder de marcação. A meu ver, contudo, tende a desacelerar e a centralizar o jogo, sem falar que Kleber e Marcelo Moreno não são atacantes de movimentação.

Portanto, hoje, sem a contratação de um jogador de beirada que chega para ser titular, outra alternativa de esquema tático que pode deixar o time mais veloz e menos congestionado pela faixa central é o 4-4-2 em linha, com Leandro (ou algum outro atleta da base com essa peculiaridade) aberto pelo corredor esquerdo. Nesse caso, Léo Gago ficaria no banco.



Que Elano chega para ser titular, não se discute. Também não se discute que ele não chega para ser o salvador da pátria. É um grande reforço, mas o Grêmio precisa mais. Se quiser brigar pelo título, ou por vaga na Libertadores, a diretoria, juntamente com a comissão técnica, precisa trazer alguém de peso. Se não Ribéry ou Cristiano Ronaldo, entendo que um extremo-esquerdo é questão de prioridade.

Senão, não tenho dúvida, o Tricolor vai passar por poucas e boas quando visitar os adversários. Porque, naturalmente, fora de casa o contra-ataque é essencial, e sem homens velozes, ele se torna inviável. O elenco é bom, porém desequilibrado. Falta ao plantel jogadores ofensivos dessa estirpe.

No Twitter. No Facebook.

5 comentários:

Victor Studart disse...

Bela análise , mas acho que faltou citar o veloz meia atacante gremista Rondinelly que apesar de odiado pela torcida o Luxa aposta nele para os contra-ataques

Carlos Pizzatto disse...

Bem lembrado. Valeu, Victor.

Victor Studart disse...

Quer saber um forma ótima de agradecer,, faz um análise da final da Copa do Brasil.
Vc acha que dessa vez o Verdão(Palmeiras) levanta a taça?

OBS: Parabéns pelo trabalho sempre venho acompanhando seu blog!

Cícero Fernando disse...

Amigão Parabéns pelo excelente blog, quando quiser visitar o meu o endereço é:
http://blogcfernando.blogspot.com.br/
abraço

Daniel Marcos Silva Soares disse...

http://ajudamutua02.blogspot.com.br/

Cliquem vejam e sejam felizes para sempre.