segunda-feira, março 24, 2014

Neymar paga o pato pelo coletivo

Às vezes procuramos chifre em cabeça de cavalo para tentar justificar certas teorias que criamos na nossa cabeça. Não gostamos de dar o braço a torcer, por isso às vezes procuramos pelo em ovo para tentar concretizar certos (pre)conceitos que construímos.

Desde 2010 (fevereiro de 2010, para ser mais preciso) eu vislumbrava a possibilidade de Neymar no Barcelona. Quando ele surgiu para o futebol brasileiro naquele ano, deitando e rolando na ponta esquerda daquele Santos que tinha Robinho na direita, Ganso por dentro e André na frente (além dos volantes Arouca e Wesley), foi inevitável a associação com o clube catalão, em especial por causa da "necessidade" azulgrená, vide esse post intitulado Pep e o ponta ideal. No fim das contas, três anos depois, Neymar foi contratado pelo Barcelona.

Foi contratado pelo Barcelona em tese para assumir a ponta esquerda da equipe, e até outro dia foi assim. Nessa temporada foi por ali que ele jogou e, sim, se destacou. Lembre-se: enquanto Messi esteve cerca de dois meses afastado dos gramados (novembro e dezembro de 2013, basicamente), o ex-santista foi o melhor jogador do time (eventualmente jogando, e bem, até como falso nove). Hoje, porém, a julgar pela partida contra o Manchester City e por El Clásico de domingo, pode ser que minha previsão de 2010 não se confirme, pode ser que Neymar não seja "o novo Ronaldinho do Barça" como eu havia pensado, e aí terei de dar o braço a torcer.



A exemplo do que fez Vilanova em 2012/13, me parece que nessa reta final de temporada Martino irá recorrer a umas das invenções de Guardiola: Iniesta na ponta esquerda. Não foi uma sacada tão genial quanto Messi falso nove, mas foi uma inovação importante feita por Pep, na temporada 2011/12 (aqui e aqui), refletida até hoje. Em prol da segurança e do consagrado estilo de jogo baseado na posse da bola, a impressão é de que, na hora do vâmo vê, o treinador argentino vai mesmo optar por Iniesta na esquerda e, consequentemente, deslocar Neymar à direita.

Evidente, Neymar rende mais quando joga na ponta esquerda. Trata-se de um dos melhores pontas-esquerdas do mundo. Está no Top 5 da posição na atualidade ao lado de Cristiano Ronaldo, Ribéry, Hazard e Reus, eu diria. É partindo daquele canto do campo que ele se torna letal com sua velocidade, seus dribles e seus arremates, independente de quem seja o adversário. Apesar disso, ao que parece Martino se convenceu de que a alternativa mais indicada, no fim das contas, é ter Iniesta à esquerda e Neymar "sacrificado" à direita (sacrificado entre aspas, não é o fim do mundo, Neymar se adapta).

O que muda? Bom, Iniesta é craque é consegue cumprir diferentes funções com excelência semelhante. Logo, ele é capaz de fazer o que um ponta faz, de abrir a defesa, de dar profundidade, de entrar na área, de fazer gol, como fez ontem contra o Madrid, após o passe de Messi (esse passe é uma prática do camisa 10, inclusive). Com a posse da bola (ou seja, na maior parte do tempo), no entanto, Iniesta tende a se integrar à meia cancha para qualificar o Tiki-Taka (algo que Neymar, por exemplo, tem dificuldade em fazer, por uma questão de característica). Para ditar o ritmo e dominar o jogo, fica mais fácil para o Barcelona se Xavi, Fàbregas e Iniesta estiverem em campo, e não apenas dois deles. E por que não escalar Iniesta na ponta direita, em vez de Neymar? Bom, me parece que ambos os dois rendem mais pela esquerda, e que, por uma série de motivos, Iniesta tem a preferência.

Enfim. É uma questão de comparação, de custo-benefício, como tudo na vida. E pode ser que Martino tenha chegado à conclusão de que, sim, vale a pena "sacrificar" Neymar na ponta direita para que o time, coletivamente, com Iniesta na ponta esquerda (e Busquets, Xavi e Fàbregas no meio), atinja um nível mais satisfatório. Ou ao menos se torne mais competitivo nessa reta final de temporada, principalmente na Champions, já que a Liga permite um rodízio de elenco mais efetivo. Seja como for, independente da formação utilizada, os culés estão na briga pelo título nacional e são, na minha visão, favoritos diante do Atlético nas quartas da UCL.

PS: Confira aqui os lances de Iniesta contra o Real Madrid.

2 comentários:

Vanderleav disse...

Neymar pode até um dia vim a ser melhor do mundo,mas ser o que Ronnie foi para o Barça nem Messi é! Ronaldinho tinha uma mágia com a bola,um show man ,um futebol,romântico,belo de assistir que só vemos de tempos em tempos!

Marcelo Santos disse...

O Neymar vai ser um "Robinho melhorado". Aguardem...