quinta-feira, agosto 20, 2009

Contra-ataque: o ponto fraco do Grêmio

Meu xará matou a charada.

Na transmissão de Santos 1, Grêmio 0, Carlos Eduardo Lino chamou a atenção para um fato que está diretamente relacionado ao desempenho gremista como visitante: o contra-ataque. No caso a inexistência dele.

No Olímpico o Grêmio vai bem porque lá consegue instituir seu estilo de jogo: posse de bola, troca de passes e criação de oportunidades de gol.

Já fora de casa, onde geralmente o anfitrião dita as regras, o tricolor gaúcho vai mal porque não tem em seu arsenal uma arma que nesta situação é fundamental: o contra-golpe. E não tem porque não existem atacantes velozes no elenco.

Para pensar em título, de duas uma: ou o Grêmio passa a mandar também nas partidas que faz como visitante, ou o clube gaúcho terá de procurar reforços que atendam às necessidades do setor ofensivo.

4 comentários:

Blog do Deco disse...

O Gremio está fora da disputa do Título. Com esse percentual fora de cas, é capaz de nem chegar entre os 08!

Bruno Zanette disse...

É duro aceitar a realidade, mas tenho que concordar com o amigo acima... O Grêmio fora de casa é outro time, lamentável...

Net Esportes disse...

O Grêmio perdeu uma grande chance de conseguir vencer fora de casa finalmente ..... impressionante essa diferença dentro e fora de casa.

Net Esportes - 2 anos
http://netesporte.blogspot.com/

Gustavo disse...

Acho que os times brasileiros tem desempenho doméstico tão bom porque ousam pouco quando jogam fora de casa. Se tu joga com a marcação adiantada em casa, porque não pode fazer o mesmo fora? O Grêmio poderia ter matado o jogo tivesse feito isso ontem.

Pior ainda a questão dos atacantes velozes. Herrera e Perea são velozes. O maior problema, ao meu ver, é não ter velocidade no meio-campo. Tcheco é uma verdadeira lesma e o Souza gosta de dar voltinhas, como uma enceradeira. Tem que colocar o guri Douglas Costa pra jogar, quem sabe ele começa a dar "liga".