terça-feira, junho 30, 2009

Ataque vs. contra-ataque no Beira-Rio

Eis o cobertor curto do Internacional: conseguir fazer gols num time bem trancado, e não permitir que o mesmo desfrute dos espaços deixados em seu campo de defesa. Em outras palavras, avançar sem se desguarnecer.

A decisão desta quarta-feira começa com 2 a 0 para o Corinthians, por isso a estratégia de Mano Menezes será se fechar para contra-atacar, penso eu. Pois se apenas um dos contra-ataques for bem sucedido, o Timão põe a mão na Taça.

Imagino que Jorge Henrique e Dentinho vão compor a segunda linha de quatro com Elias e Cristian, um sistema bastante seguro e sólido, para minimizar as alternativas dos donos da casa. E quando a bola for roubada serão acionados pelo corredor, buscando a linha de fundo, ou em diagonal, buscando Ronaldo.



O Colorado, por sua vez, não terá espaços para contra-atacar, para usar e abusar da sua maior arma, que é a velocidade de Taison e Nilmar. Portanto as triangulações, as tabelinhas e as jogadas individuais - noves fora a bola parada - são as principais opções para se furar o bloqueio corintiano, na minha opinião.

Pela esquerda o trio Kleber, Guiñazu e Taison, e pela direita Bolívar, Magrão e Nilmar podem triangular para que algum deles saia na cara do gol. E, claro, soma-se a eles o grande articulador D'Alessandro, responsável também pelas inversões de lado pelo alto.

Outra maneira de ultrapassar as prováveis duas linhas de quatro alvi-negras pode ser o drible, principalmente os efetuados pelos camisas 7 e 9.

O fato é que a tarefa do Inter é duplamente complicada: fazer mais de um gol num time que dificilmente sofre mais de um gol, e não levar nenhum de um time que raramente passa em branco. Duplamente complicada, porém perfeitamente possível.

8 comentários:

Marcel K. disse...

O problema do Inter é a bola aérea tbém, pq não tem bons cabeceadores na frente, o que seria uma saída para a parede do Corinthians.
Parece que o Andrezinho vai pro jogo no lugar do Sandro, o que criará mais uma alternativa ao Inter pq o Douglas não marca ninguém.

Carlos Pizzatto disse...

A bola parada pode ser um tiro direto cobrado por D'Alessandro ou Andrezinho, por exemplo, ou um escanteio cabeceado por Índio.

Mas com a bola rolando realmente a jogada aérea do Inter é fraca.

Moses disse...

O fato de Glaydson ter jogado os 90 contra o coritiba com o jogo ja decidido, e andrezinho ter sido poupado evidencia que Tite entrara com a opcao mais ofensiva, trazendo magrao para a primeira funcao.

Vinícius Franco disse...

O Mano monta bons esquemas defensivos, e essa defesa do Corinthians ta realmente boa. O Inter vai ter dificuldades.

Bruno Zanette disse...

Será um jogão!

Vinicius Grissi disse...

Na minha análise, apostei em Andrézinho no lugar de Sandro. Desta forma, Bolívar deve jogar ainda mais fixo, quase como um terceiro zagueiro e Magrão será o "primeiro volante". O time do Inter fica mais solto, mas deixa ainda mais espaços.

Nicolau disse...

Eu acho que se o Corinthians se fechar o tempo todo, vai tomar gol do Inter. Poderia ter levado no primeiro jogo, inclusive. Tem que aguentar a pressão do começo, colocar a bola no chão e impor seu jogo.

André Augusto disse...

O crucial serão os primeiros 15 minutos, de ímpeto Colorado. Se o Corithians segurar o Inter e sair para o cotrataque gradualmente, certamente mata o jogo no desesperto do Inter.

Abs