sexta-feira, junho 19, 2009

Cruzeiro põe São Paulo na roda

Às vezes acontece do time que joga menos bola ganhar do que joga mais, mas são exceções que só o esporte mais popular do mundo permite. Em regra não tem mistério: quem tem o futebol mais vistoso tem mais chances de triunfar.



O que se viu nos 180 minutos de Cruzeiro e São Paulo foi o domínio de uma equipe que sabe jogar com a bola no chão, que tem qualidade técnica e inteligência tática para jogar com a bola no pé, sobre outra que tem como único recurso ofensivo o chuveirinho.

Em outras palavras, o time de Adílson Batista possui um vasto repertório para chegar ao gol, enquanto o de Muricy Ramalho depende exclusivamente da manjada jogada área.

Além de justa e merecida, a classificação da Raposa é a vitória do futebol bem tratado sobre o futebol bitolado.

2 comentários:

Bruno Zanette disse...

A coisa complicou pro lado do Grêmio, preferia muito mais encarar o São Paulo do que a Raposa, mas vamos lá, Libertadores é isso aí!

Viva El Grêmio! Soy Loco Por TRI América!!!

Abraço!

Vinícius Franco disse...

O Muricy deu mole e o Cruzeiro soube aproveitar muito bem. O Cruzeiro mereceu mesmo...