quarta-feira, junho 24, 2009

Quem diria: EUA eliminam Espanha

Na terra da zebra não poderia ser diferente. Cedo ou tarde ela teria de pintar. E foi logo contra a melhor seleção do mundo que ela deu as cores.

Bem fechados com duas linhas de quatro, os americanos ousada e surpreendentemente adotaram a estratégia de adiantar a marcação para roubar a bola na intermediária espanhola e tentar chegar à rede. Deu certo.



Do gol do camisa 17 em diante os Estados Unidos provaram do próprio veneno: foram bombardeados sem piedade. Pela esquerda, pelo centro, pela direita. No entanto as blindadas barreiras se mantiveram intransponíveis. Méritos da comissão técnica e dos aplicados jogadores, que souberam minimizar o poder de fogo da Fúria.

O futebol horizontal, paciente, pensante, de posse e de toque de bola nem sempre vence. Mesmo sem grandes talentos, baseados na aplicação tática defensiva e na verticalização ofensiva, os Estados Unidos triunfaram.

10 comentários:

Glauco disse...

O Iraque também quase parou a Espanha, só que com cinco homens no meio ao invés de duas linhas de quatro. Os EUA foram mais felizes, até porque têm mais qualidade que os iraquianos. E mais aplicação tática também.

André Augusto disse...

A partida defensiva dos EUA foi fantástica. Ganharam todas pelo alto e travaram a Espanha em mtas oportunidades pelo chão. E o Howard tb fez boa partida.

Na frente, duas bolas no gol, duas falhas espanholas - Casillas e Ramos - e dois gols. Méritos pra eficiência e aplicação tática do time.

Apesar da derrota, ainda acho que a Espanha está longe de ser desprezada e chegará ao Mundial como uma das favoritas. Além do mais, dois importantes jogadores do esquema espanhol não jogaram o torneio: Marcos Senna e o importantíssimo Iniesta.

Carlos Pizzatto disse...

É verdade, a atuação de Howard foi relevante.

Vinicius Duarte disse...

É, Carlão... O Valmir acertou de novo na segunda, lembra?

A Espanha é a Portuguesa da Europa. Não adianta!

Vinicius Duarte disse...

Ah, vou deixar um comentário escondido aqui: Alex Mineiro é um puta centroavante. Veja o horário, hein?

Felipe Moraes disse...

Incrível, realmente. Inacreditável.
Não vi o jogo, apenas um compacto, mas deu pra ver que esses americanos jogaram de forma inteligente, como você ressaltou, com marcação à frente.

Abraço,

Felipe Moraes

André Augusto disse...

Será que a Portuguesa um dia ganhará a Libertadores, Vinícius?

No torneio que esse time jogou pra valer, com mais seiredade, ganhou a Eurocopa. Essa estimgatização, nesse momento, não funciona. E prefiro ver a Fúria jogar hj do que uma Argentina, Itália, Alemanha, França...

Luis disse...

1- Ganhar a Eurocopa não qualifica a Espanha como a melhor seleção do mundo (a Grécia tb já ganhou...)

2- Falta peso à camisa. Brasil, Argentina, Alemanha e Itália são os únicos que têm esse peso.

3- Assim como é cedo dizer que a Espanha é a melhor do mundo, é cedo tb taxa-la de amarelona. Esperemos a Copa...

4- Os EUA há muito são um adversário de respeito pra qualquer time, dada a sua impressionante aplicação tática.

Abraços

Vinicius Duarte disse...

Nossa! Jamais eu sequei tanto um jogador! Falei do Alex Mineiro e o cara não jogou nada!hehehe

André Augusto disse...

Comparar os modos de conquista da Eurocopa de Grécia e Espanha é no mínimo, burrice. A Grécia, além de zebraça, ganhou só alçando bola na área. E a Espanha, apesar de não entrar como favorita, jogou bem e se sobressaiu.