sexta-feira, março 19, 2010

Ainda indefinido, São Paulo vence

Apesar de ter batido em bêbado, o 3 a 0 sobre o Nacional foi uma bela exibição, pela Copa Libertadores.

Resultado à parte, o que me chamou a atenção foi a formação do Tricolor. Ricardo Gomes já escalou o time no 4-3-3, no 3-5-2, no 4-4-2 em losango, e no caso desta quinta-feira, no 4-4-2 em quadrado*, com Richarlyson de primeiro volante, Cléber Santana de segundo, Léo Lima como meia-esquerda e Hernanes como meia-direita.

Léo Lima, aliás, foi o destaque da partida, na minha opinião. Não é nenhum Léo Messi, mas, dentro do elenco são-paulino, é do pé dele que pode sair algo diferente, inusitado, imprevisível.



Na vitória sobre os paraguaios, Marcelinho Paraíba sequer ficou no banco, por opção do treinador. Particularmente insisto na tese de que ele deveria ser o ponta-de-lança da equipe, e não o ponta-esquerda.

O fato é que, pelo número de esquemas e de jogadores que mandou a campo até aqui, Ricardo ainda não definiu a estrutura tática e os titulares.

* Com variação para 4-4-2 em linha, com Hernanes e Léo Lima fechando os lados, quando o time é pressionado pelo adversário.

Um comentário:

Thiago disse...

que bateu em bebado nada.....
VAMO TRICOLOR !!!!

ESSA LIBERTADORES E NOSSA !!!!