quarta-feira, março 24, 2010

Cleiton e Diego, os meias ao quadrado

Desde o ano passado um dos lugares comuns do futebol brasileiro é dizer que o Palmeiras tem um bom time, mas não um bom elenco. Outro chavão é falar que, sem Cleiton Xavier e Diego Souza, o Verdão não existe.

Ambas afirmações são verdadeiras, como se sabe. Hoje em dia, mais até a segunda do que a primeira, a meu ver.

Quando a equipe vem com a bola de trás, é o camisa 10 quem volta à linha dos volantes para dar qualidade à saída de jogo. E na hora de penetrar na área, é o camisa 7 quem ultrapassa os atacantes e se infiltra (como no lance do primeiro gol contra o Rio Branco).

Em tese Diego Souza é o meia-esquerda e Cleiton Xavier o meia-direita. Porém a troca de lado entre eles é assídua.



No entanto, é equivocado cravar que não há volantes com boa saída, nem atacantes com capacidade de finalização. No segundo gol, nesta quarta, em Araraquara, por exemplo, Márcio Araújo avança, caminha, toca para Ewerthon, que por sua vez faz um um-dois com Robert e sai na cara do goleiro para conferir.

O 8 sabe sair para o jogo, ao contrário de Pierre e Edinho, na minha opinião. O 20 e o 28 quebram o galho lá na frente. Contudo, para não fugir do clichê, a esquadra do Palestra Itália depende mais do que deveria de sua dupla de meias.

Com o empate em 2 a 2 o Rio Branco pulou momentaneamente para a 18ª colocação, e o Palmeiras caiu para a 10ª.

Só para registro: no intervalo o meia Lincon entrou no lugar de Eduardo; Márcio foi fazer a lateral-direita, Cleiton o segundo volante, e o 4-4-2 em quadrado foi mantido; e aos 12 minutos, Lenny entrou na vaga de Ewerthon.

2 comentários:

Guilherme disse...

Realmente a falta que fazem Diego Souza e Cleiton Xavier é visivel e ontem foi mais uma demostração. O Palmeiras ate começou bem, deu pinte de "agora vai, mas no momento final bom... Rio Banco 2x2 Palmeiras

Alexandre Massi disse...

Não sei se o Antonio Carlos mudou bem o time. Agora, fiquei impressionado com o gol do Ewerthon. Há muito tempo que o Palmeiras não fazia gol em jogada trabalhada. Foi uma bonita troca de passes. O time está evoluindo.