terça-feira, junho 12, 2007

Anfitriões indigestos

Boca e Grêmio têm muito em comum nesta Libertadores.

Ambos, fora de casa, parecem entregar o filé mignon sem oferecer muita resistência ao adversário.

Em casa, ambos são osso duro.

Os dois se impõe de tal maneira, jogando em seu território, que fica difícil para o oponete, seja ele quem for, esboçar alguma reação.

O Boca é assim na Bombonera.

O Grêmio é assim no Olímpico.

A final mais digna da Libertadores dos últimos tempos - senão da história -, não tem favorito.

Pelo fato de o gol fora de casa não ser critério de desempate, o Grêmio tem uma leve vantagem por jogar a partida decisiva em Porto Alegre. Leve.

O mais possível, provável e nada surpreendente é que o Boca vença na Bombonera, e o Grêmio ganhe no Olímpico Monumental.

5 comentários:

Guilherme disse...

Ta com Cara da Decisão ir aos Penaltys Viu. o Boca Vence em Buenos Aires e o Gremio em Porto Alegre. Mas se o Gremio Conseguir um Empate la em na Boboneira é Meio Caminho Andado Para a Taça.

André Augusto disse...

É um jogo bem igual...espero queo Grêmio não caia na catimba do Boca...

Abraço!

Fernando Galvão disse...

O Grêmio tem de perder de um gol de diferença. Mais que isso é quase suicídio...

Danilo Damasceno disse...

O Gremio pode ate perder mais tem que fazer gols de qualquer maneira!

Arthur Virgílio disse...

Ambas as equipes são um desastre fora de casa. Como o Grêmio decide em casa, creio que leve uma pequena vantagem.

Mas em contra pratida, o Boca tem Riquelme, Ibarra, Palácios, Palermo...

E o Grêmio tem o que? O Conjunto. Será suficiente? Não sei, mas torço que sim.