sexta-feira, junho 15, 2007

Demorou, mas liberou

A CBF, depois de longa teimosia, liberou Robinho, Marcelo e Daniel Alves em uma tacada só. Os dois primeiros vão jogar a última rodada do Campeonato Espanhol e o segundo, a final da Copa do Rei.

Qualquer ser com o mínimo de bom senso faria isto. Até Américo Faria. Dunga demorou, mas fez. Na verdade verdade, Dunga não tinha nada que se meter nesta estória, pois guerrinhas de confederações e clubes devem ser disputadas entre cartolas, e não entre treinadores ou jogadores.

O grande vilão desta novela é a comissão técnica, que não mantém contato direto com seus atletas, e que no caso específico de Robinho deveria ter chegado a Ricardo Teixeira e dito: "Ô presidente, é a última rodada. Se os caras forem campeões, Robinho vai chegar aqui pulando de felicidade. Vai chegar confiante. E o melhor, vai estar voando, por estar com ritmo de jogo, ao contrário dos outros jogadores.".

Neste episódio, faltou inteligência por parte da comissão técnica.

A não ser que a ausência de Robinho no Real Madrid e a presença do mesmo na Granja Comary era desejo de imposição de alguma força maior (o que, mesmo assim, não isentaria a comissão de falta de inteligência).

3 comentários:

Danilo Damasceno disse...

Quem que paga o salario do jogador os clubes não é? Então creio que a atitude mais certa é liberar o jogador mesmo até porque a seleção não esta com essamoral toda!Abraço

Arthur Virgílio disse...

E agora, o que os meios sensacionalistas vão destacar? Tava de saco cheio dessa bobagem entre Robinho e CBF, que convenhamos era um prato cheio para a impressa polemizar, sendo que todos sabiam que Robinho e cia. seriam liberados.

André Augusto disse...

Desgaste desnecessário. Acima de tudo, faltou bom senso e inteligência a CBF.

No blog, escrevi sobre o episódio.

Abraço!