sexta-feira, junho 29, 2007

Apenas joguem bola

No treino da tarde de hoje, Dunga tirou Diego do time titular, e colocou Anderson.

Deve ter tomado esta atitude porque Anderson entrou bem no jogo contra o México.

Porém, na verdade, o time todo melhorou na segunda etapa, justamente porque estava jogando com dois meias (Robinho e Anderson) e dois atacantes (Vágner Love e Afonso).

Poderia ter melhorado mais, de fato, se estes dois atacantes não fossem centro-avantes. Com dois homens típicos de área jogando juntos, um acaba sumindo. Foi o caso de Vágner Love, apagado no segundo tempo.

Portanto, não foi apenas a saída de Diego e a entrada de Anderson que mudou o panorama do jogo.

Hoje, no treinamento, o centro-avante do CSKA jogou sozinho, de novo.

Os meias-atacantes eram Anderson e Robinho.

E os volantes, Gilberto Silva, Mineiro e Elano.

Não creio que estas alterações irão resolver.

A solução, teoricamente (e para saber se funciona na prática, tem de treinar), é ter dois volantes, dois meias e dois atacantes (sendo que destes dois atacantes, só um centro-avante).

Eu iria com o Goleiro (qualquer um), a linha de quatro atrás (com Daniel Alves e Kleber no lugar de Maicon e Gilberto), dois volantes (Josué e Mineiro - se conhecem muito bem, jogam de olhos fechados), dois meias (Diego e Anderson) e dois atacantes (Robinho e Vágner/Afonso).

Sobre a colocação de Anderson, Robinho e Elano em campo, há controvérsias. Dunga escala os três como meias. Mas nenhum é. Elano é volante. Robinho e Anderson são atacantes. Meia, meia, de verdade, nato, por inteiro, é o Diego, e somente o Diego.

Robinho e Anderson até podem jogar de meia-atacante, é verdade. - Elano não. Elano é volante. - Mas eles, Robinho e Anderson, rendem mais no ataque.

Lembrem do Corinthians de 2005 (Tevez e Nilmar). Não é necessário ter um centro-avante de ofício para um time fazer gols.

Agora, se Dunga acha imprescindível a presença de três volantes em campo, a dupla de ataque poderia ser composta por Robinho e Anderson (que dupla!), com Diego de meia-atacante, estilo camisa 10, chegando bastante na frente para jogar com os atacantes, além de finalizar. Estilo Alex. Estilo Zico.

Com a linha de quatro atrás, mais três volantes, são 7 (sete!) homens para defender. Setenta por cento dos jogadores da linha. Não precisa mais que isso.

Com sete dedicados à marcação, Diego, Robinho e Anderson, neste esquema, devem ficar totalmente livres.

O técnico deveria chegar para eles e simplesmente dizer: "Joguem bola, meninos. Apenas joguem bola."

6 comentários:

Zaca disse...

E por que não Elano e Diego, Anderson e Robinho? Perde na força aérea... que de qualquer forma nao foi força até agora mesmo...

carlão disse...

Elano e Diego na meia, Anderson e Robinho no ataque?

Guilherme disse...

o Pior é Que sem Fred, o Atacante Tem Que ser Mesmo Esse Afonso Porqeu Vagner Love ta de Brincadeira Viu.

Breiller disse...

Fred, que nem foi utilizado no primeiro jogo, acaba sendo uma grande perda. Afonso e Vágner Love ainda têm muuuuito, mas muito o que mostrar.

Sidarta disse...

O Dunga é um retranqueiro que teria que treinar o Paraguay.

André Augusto disse...

Injusta a saída do Diego, se ocorrer mesmo...
Deveriam jogar os dois, Anderson e Diego...
Dunga está se saindo mesmo um belíssimo teimoso e cabeça dura