quinta-feira, junho 07, 2007

Não deu pro Cúcuta

A seleção do Panamá, muy amiga (do Boca), seqüestrou o centro-avante Blas Perez.

Ele foi convocado para servir a seleção panamenha e, de fato, fez muita falta ao Cúcuta, no jogo de hoje.

De falta, Riquelme abriu o placar, no finzinho do primeiro tempo. Lindo gol.

O Boca foi avassalador em seu estádio. Foi estilo Grêmio no Olímpico.

Principalmente no segundo tempo.

Pensando bem, Blas Perez seria indiferente.

O time da Bombonera, na Bombonera, impôs seu ritmo de jogo sem dificuldade.

Ritmo alucinante, diga-se.

Mesmo com a neblina, que fez sumir o futebol do estreante abusado colombiano, Palermo marcou o segundo, colocando o Boca na final da Libertadores.

Baggtalia deu números finais à batalha, marcando o terceiro e último do jogo. 3 a 0.



Boca e Grêmio, Grêmio e Boca.

Dois dos clubes mais raçudos, científica e historicamente, do futebol latino-americano.

Se Libertadores é raça, a final de 2007 é pura. É legítima.

4 comentários:

Danilo Damasceno disse...

Putz errei quase tudo essa semana!O que me salvou foi o Gremio e creio que fará um belo e disputado duelo contra o Boca!Abraço

Guilherme disse...

Vai Ser uma Grande Final Tipica de Libertadores Mesmo, os Dois Times Sabem Fazer um Caldeirao Quando Jogam em Casa. eu Nao Arrisco um Vencedor Nao!!

Breiller disse...

Tinha que ser técnico brasileiro mesmo pra barrar o Perez da semifinal. Falta de bom senso danada.

O Cúcuta já tinha ido longe demais. Fez fama e mostrou ter bons talentos individuais.

E vai ser um jogaço na final.

Arthur Virgílio disse...

Será uma grande final, com duas torcidas que são bastante parecidas.

Sobre o jogo de ontem, o Boca mostrou sua força no seu estádio.É incrível a força que o time amarelo e azul tem no La Bombonera, parece que sempre vai reverter a situação adversa quando decide em casa.