sábado, junho 02, 2007

Placar clássico



O primeiro tempo do jogo entre Botafogo e Grêmio, no Maraca, foi um treino de luxo.

Para o time da casa. Só deu Fogão!

O Tricolor, sem alguns titulares de ofício, mas com jogadores importantes - como Tuta, Saja, Diego Souza, além do retorno de Lucas -, pouco, ou nada fez na primeira etapa.

O time inteiro estava sumido.

Só deu para perceber que Diego Souza estava em campo lá pelos 10 minutos. Por causa de um close da câmera.

Lucas, só deu as caras aos 20. Também numa aproximação da câmera.

O narrador falou o nome de Amoroso, pela primeira vez, somente aos 37.

Além da chuva, um pênalti caiu do céu, sofrido por Douglas. Amoroso desperdiçou. Ou Júlio César aproveitou. Como queira.

Se o Grêmio estava invisível, o Botafogo apresentava seu característico futebol vistoso, mesmo sem Zé Roberto.

O Glorioso teve diversas oportunidades de gol. Várias desperdiçadas.

Juninho não desperdiçou. Em jogada ensaiada, de falta, o capitão alvinegro disparou um petardo, de antes da rua, fulminante, cheio de efeito, certeiro.

1 a 0 ficou barato para o time de Porto Alegre, no primeiro tempo.

O segunto tempo foi mais equilibrado.

E mais pragmático.

O Grêmio apareceu um pouco mais.

E o futebol insinuante do Botafogo foi sumindo aos poucos.

Sumindo, mas não desapareceu. O mandante conseguiu mais dois tentos, com Luciano Almeida, de falta (bola desviada), e com Dodô, aos 41.

Ao final, placar clássico: 3 a 0.

O Bota chega aos 10 pontos. E o Grêmio, que continua com 6, só pensa na quarta-feira.

4 comentários:

bruno tricolor disse...

oq importa é quarta!!! E dalhe Grêmio!!!

Guilherme disse...

Não vi o Jogo Mas o Time do Fogão ta Muito Forte. e Segunda Meu Náutico Vence o Inter la no Beira Rio Heheheh

Breiller disse...

To começando a levar fé no Bota.

Rodrigo disse...

Oi, achei teu blog pelo google tá bem interessante gostei desse post. Quando der dá uma passada pelo meu blog, é sobre camisetas personalizadas, mostra passo a passo como criar uma camiseta personalizada bem maneira. Até mais.