sexta-feira, setembro 12, 2008

Talento em dose dupla

Para a tristeza do Liverpool, do Man. United e dos telespectadores, Lucas e Anderson provavelmente não entrarão em campo no clássico de amanhã cedo.

Mas para a felicidade da nação, caiu-me a ficha hoje, os volantes* desenvolvidos pelo Grêmio podem formar futuramente uma talentosa dupla na Seleção. Lucas como cabeça-de-área, mais fixo, e Anderson como segundo volante, mais solto, podem ser o 2 do 4-2-3-1 de Dunga.


Que o Brasil ganharia em qualidade técnica não se discute. Mas há quem dirá que o time ficaria frágil defensivamente com um meio-de-campo formado por Lucas e Anderson mais a linha de três meias (Ronaldinho, Diego e Robinho). Que nada. Os dois aprenderam a marcar na Europa. Anderson, para se encaixar no todo-poderoso Manchester United de Giggs, Rooney, Cristiano Ronaldo e Tevez, teve de se adaptar e se acostumar a autar mais recuado. Lucas, no Liverpool de Gerrard, é mais primeiro volante do que nunca. Lá ele não sai para o jogo como nos tempos de Grêmio.

Se efetivamente daria certo os dois juntos neste esquema (eu aposto que sim), basta treinar e colocar para jogar para descobrir.

*Anderson começou como atacante, mas hoje no United é segundo, vez em quando terceiro homem de meio-campo.

4 comentários:

Guillermo disse...

Tchê... mas esses dois ficam mal de vermelho, heinhô Batista!!!

DÁ-LHE GRÊMIO!!!

André Augusto disse...

Prefiro Hernanes e Lucas, já que os dois são mais versáteis e marcam melhor. Até mesmo o Ramires. Na Seleção, Anderson deveria jogar mais à frente e voltando pra fechar na marcação.

Abs!

Guilherme Dias(Náutico) disse...

Sinceramente, o Anderson Não é Jogador Para Seleção. Alias Nem Ele, Nem Diego, Maicon, Gilberto Silva... Agora o Treinador Nao Chamar o Alex do Fenerbace é Foda.

Felipe Moraes disse...

E deu Liverpool. Manchester vai mal...

Abraço,
Felipe Moraes